Quarta-feira, dia 23, novamente a APP – Área de Preservação Permanente- do bairro Portal do Lago foi vítima de incêndio. Anteriormente a reserva já havia sofrido com o fogo na altura da avenida 43 e o sinistro mais recente ocorreu próximo a avenida 49 e afetou boa parte da mata.

O primeiro caso ocorreu devido a queimada em terreno e o fogo foi deflagrado por Guardas Municipais, já no caso da última ocorrência, a Guarda suspeita que tenha sido causada por fogo em lixo.

Além de causar grande risco para as residências e estabelecimentos das imediações provocar fogo em terrenos vagos (particulares e públicos) ou áreas de preservação é crime, podendo o autor responder pela infração ao Código Florestal e Código Penal Brasileiro.

Ademais, o fogo em lixo, palha ou terrenos em área urbana ocasiona agravo à saúde dos moradores das imediações do incêndio. A fumaça prejudica a saúde, especialmente de crianças e idosos.

ORIENTAÇÕES

A Prefeitura orienta que os terrenos vagos particulares devem ser cuidados com capinas e roçadas, nunca com o uso de fogo.

A cidade possui regulares serviços de coleta de lixo, resto de limpeza de quintal e entulho, então não se justifica a perigosa prática de queimar rejeitos.

Essas práticas condenáveis já resultaram em muitos transtornos para moradores das imediações dos incêndios e em sérios danos à áreas de preservação, um bom exemplo é a mata ciliar do bairro Portal do Lago, que depois de dois incêndios está seriamente comprometida.

O comandante da Guarda Civil Municipal, Paulo Sérgio da Silva que participou da equipe que apagou o fogo, lamenta: “Aquelas árvores eram provenientes de reflorestamento e tinham no mínimo oito anos, acredito que uma boa parte delas deve morrer. Vai ser difícil recuperar a mata que já estava bem desenvolvida”.

A Guarda Municipal em seu patrulhamento vistoria as áreas institucionais e se alguém for pego ateando fogo em terrenos ou lixo na zona urbana responderá pelo crime ambiental. Quem ver esta reprovável prática pode denunciar  Guarda Municipal no 199 ou Polícia Ambiental 0800-113-560, a ligação para ambos os números é gratuita.