Especialista dá dicas de comportamentos “saudáveis” para adotar agora que os jogos começaram

Embora não seja feriado oficialmente, o Brasil tem a tradição de “parar” durante a Copa do Mundo. Porém, é necessário prestar atenção em alguns pontos, para não correr o risco de prejudicar a sua imagem profissional, por consequência de comportamento inadequado.

De acordo com Carolina Silva, Coordenadora de RH da Luandre, é importante estar atento às diretrizes da empresa com relação ao acompanhamento das partidas, para não passar a imagem de profissional descompromissado com o trabalho: “não é exatamente proibido assistir aos jogos, já que algumas empresas até providenciam TV, telão ou liberam a saída dos funcionários no horário das partidas, mas é preciso estar atento ao que é definido para o coletivo”

Algumas regras básicas de convivência, mesmo durante a Copa são essenciais:

Caso assista aos jogos no local de trabalho:

– Nunca convide amigos ou familiares para assistir com você e todos os outros funcionários. Esse é um momento de exceção disponibilizado pela empresa para os funcionários.

– Não é indicado o consumo de bebida alcoólica, afinal, você ainda está no ambiente corporativo.

Controle suas emoções, mesmo que os ânimos estejam exaltados, procure não entrar em discussões com colegas, sobre jogadores e etc.. Manter a postura é fundamental.

Atenção na vestimenta e acessórios precisam estar autorizados pela empresa

– Não insista ou invente uma desculpa para sair na hora do jogo. Ambos os comportamentos são inadmissíveis.

Caso seja liberado, mas tenha que retornar:

– Retorne, pontualmente, no horário combinado.

– De volta ao trabalho, evite comentários excessivos sobre os jogos, de forma que atrapalhe a sua e a produtividade dos demais.

– Neste caso, a regra de não consumir bebidas alcoólicas também é válida.

Caso não seja liberado para assistir aos jogos:

– Não ligue o jogo na internet ou celular. Mantenha-se focado nas suas atividades.

O funcionário que não for trabalhar ou ir embora sem autorização pode até ser demitido por justa causa. O empregador pode dar uma advertência verbal ou escrita, suspender ou demitir por justa causa, de acordo com a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho].

Segundo Carolina, o grande segredo está em manter o equilíbrio. E isso vale para as empresas também: “Entender o caráter cultural da Copa do Mundo, para os brasileiros, é uma tarefa importante para as empresas”. E complementa: “aquelas que realizam algum tipo de ação, que facilite o acesso aos jogos, aumenta muito a chance de ter profissionais mais motivados”.

Sobre a Luandre

Em 2018, a Luandre Soluções em Recursos Humanos completa 48 anos de atuação mantendo-se atual, dinâmica e oferecendo soluções técnicas e inovadoras na área de RH, tendo como objetivo a excelência nos serviços e o investimento em soluções criativas, construindo o elo entre a organização e colaborador em todas as etapas de desenvolvimento dos Recursos Humanos.

Recentemente a empresa chegou a marca de 4 mil clientes atendidos, 55 mil profissionais administrados ao longo do ano, em média, e um banco com mais de 1,9 milhão de currículos cadastrados. Há 17 anos consecutivos está no Top 5 do prêmio Top Of Mind RH, no qual já se sagrou vencedora por seis vezes. E na categoria “Temporários e Efetivos” e o Diretor de Operações, Fernando Medina, foi premiado como “Empresário de Destaque – Fornecedores de RH”, pela primeira vez, no primeiro ano em que concorreu ao título.

Oferecendo seus serviços a 200 das 500 maiores empresas do Brasil, a Luandre administra uma carteira de mais de 15 mil empresas clientes. Além de todo seu know-how em Recrutamento e Seleção, a empresa oferece ainda os serviços de Administração de Pessoal (Temporários e CLT), Avaliação Profissional, Outsourcing e Programas Especiais (Saúde, Varejo e Logística).

Atualmente, possui 11 agências em três estados, localizadas em São Paulo (Centro, Faria Lima, Santo Amaro e Lapa), Alphaville, ABC, Guarulhos, Campinas, Jundiaí, Rio de Janeiro e Curitiba que administram, em média, a contratação de 55 mil por ano para vagas de base e estratégicas em todo o mercado nacional.