O tratamento mais invasivo, que envolve cirurgia e radioterapia, pode não ser a única opção para os homens que são diagnosticados com câncer de próstata. Casos de tumores menos graves ganham a possibilidade da vigilância ativa que, segundo o urologista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Fernando Almeida, evita as sequelas comuns do método convencional de tratamento.

Como o próprio nome sugere, o método consiste na vigilância constante do tumor – isso envolve a realização de exames rotineiros de sangue, denominado Antígeno Prostáticos Específico (PSA), e biópsias anuais. Conforme o especialista, não há idade indicada para seguir com esse tratamento, porém, o paciente deve preencher requisitos, a fim de tornar a opção segura.

“A vigilância ativa pode ser feita em qualquer idade, desde que o tumor seja pequeno e pouco agressivo. Nestas condições, o tratamento torna-se viável e seguro, e evita as consequências mais comuns do tratamento invasivo, que são o surgimento de problemas urinários, como a incontinência urinária, o esvaziamento da bexiga e também a disfunção erétil”, explica.

Essa opção só é possível pelo fato de o câncer de próstata ter, em muitos casos, evolução lenta. Almeida ressalta que a vigilância ativa permite acompanhar a progressão do tumor, e somente indicar tratamento invasivo ao paciente quando necessário.

“O acompanhamento da doença faz com que o médico analise se o tumor está estabilizado ou progredindo. Quando está estabilizado, a vigilância é continuada, e assim evitando as sequelas de forma desnecessária. Caso progrida, entramos com a cirurgia ou radioterapia, de acordo com a necessidade”.

O urologista alerta para o diagnóstico precoce da doença, que aumenta as chances de cura. “Para conseguir detectar esse problema ainda em sua fase inicial, é indicado que homens com histórico familiar procurem um médico após 45 anos e, aos 50 anos, para quem não tem casos na família”, adverte o especialista.

HOSPITAL EDMUNDO VASCONCELOS

Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Hospital Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.000 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 – Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar Saúde – Hospitais, conquistado em 2017.

Rua Borges Lagoa, 1.450 – Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo.
Tel. (11) 5080-4000

Site: www.hpev.com.br
Facebook: www.facebook.com/ComplexoHospitalarEV
Twitter: www.twitter.com/Hospital_EV
YouTube: www.youtube.com/user/HospitalEV