Carnaval é a época mais animada do ano e a febre dos bloquinhos de rua democratizou ainda mais a festa. Tem espaço para todo mundo, inclusive para os bebês! Atualmente são milhares de opções voltadas para os pequenos foliões, com organização agradável e feita para entreter toda a família.

Para os pais que desejam preservar a rotina dos filhos, sem deixar a diversão de lado, a Pom Pom – marca referência em cuidados infantis desde 1968 – convidou a pediatra Dra. Ana Larissa Melo, do Hapvida Saúde -,para responder as principais dúvidas sobre o assunto e dar dicas de cuidados com a alimentação, troca de fralda e hidratação. Confira abaixo as recomendações e se programe para curtir o carnaval com o seu bebê sem medo de ser feliz:

1. Idade: a partir de quantos meses o bebê pode frequentar bloquinhos de rua?

R: O ideal é a partir dos 6 meses de idade, quando as primeiras doses das principais vacinas já foram ministradas. Prefira blocos infantis ou com perfil familiar, que aconteçam durante o dia e em locais abertos, arborizados ou com sombra.

2. Tempo de folia: quanto tempo um bebê de até 2 anos pode ficar em um bloquinho?

R: Lactantes, por exemplo, não devem permanecer por muito tempo na folia pelo risco de desidratação. A exposição as altas temperaturas podem ser prejudiciais para os pequenos. Então, até dois anos de idade, não se deve permanecer por mais de duas horas nesses ambientes. Crianças maiores de três anos já podem permanecer até quatro horas. Sempre respeitando os limites da criança e evitando exageros.

3. Alimentação: o que levar na bolsa para alimentar o bebê que seja fácil de manusear e servir? Como os alimentos devem ser armazenados?

R: O ideal é seguir a alimentação normal da criança. Levar frutas bem lavadas, sanduiches feitos em casa, sucos, água, biscoitos integrais, picolé de frutas etc. Armazene os lanchinhos em recipientes bem fechados e térmicos. Evite comidas de rua, pois não se sabe como esses alimentos foram manipulados.

4. Troca de fralda: qual a recomendação para a troca, considerando que nem todos os lugares terão fraldários disponíveis?

R: A troca de fraldas não deve ultrapassar quatro horas. Durante esse tipo de evento, é preciso prestar bastante atenção e não deixar que a fralda fique muito cheia de urina para evitar assaduras nos bebês. Na presença de fezes, a troca precisa acontecer o mais breve possível. Uma dica é levar na bolsa do neném lenços umedecidos, que facilitarão nesse momento, e ter uma quantidade razoável de fraldas descartáveis extra de boa absorção.

5. Hidratação do bebê: quanto e qual tipo de líquido o bebê deve ingerir nesta ocasião?

R: Hidrate muito a criança, oferecendo água por todo o trajeto.

O ideal é levar a garrafinha de água bem abastecida. Se preferir, água de coco ou sucos de frutas, também são boas opções.

6. É necessário proteger a audição do bebê? Qual fator de proteção solar é ideal para um bloquinho de carnaval na rua?

R: Em geral, não são necessários protetores de ouvido. Porém, se a criança se sentir incomodada é sempre bom ter disponível protetor auricular adequado para idade.

A atenção redobrada vai para crianças menores de um ano. Nesta idade, evite ficar muito próximo às caixas de som. Quanto a proteção solar, o ideal é a utilização de fator mínimo de 30FPS, a cada duas horas, bem como a utilização de chapéus, bonés, como formas de prevenção.

7. É necessário utilizar roupas com fator de proteção solar? E óculos escuros?

R: Roupas com fator de proteção solar são sempre bem-vindas, mas não são obrigatórias, bem como óculos escuros. Entretanto, quanto mais acessórios para evitar a exposição solar e garantir a proteção do bebê, melhor.

8. Qual o melhor horário para exposição ao sol?

R: O melhor horário para a exposição é até às 10h e após às 16h.

9. Quais cuidados deve-se ter ao utilizar fantasia nos bebês?

R: As fantasias estão liberadas desde que sejam de tecido leve, arejado, como o algodão, e não apertem o bebê. Quanto menos adereços, melhor.

Mantenha a criança longe de objetos pontiagudos. Capas devem bater no máximo até a cintura da criança. Após os dois anos de idade, já pode-se usar alguma pintura antialérgica, atóxica e hipoalergênica, especialmente indicada para crianças. Optar por marcas conhecidas e usar com moderação para evitar alergias e intoxicações. Evite sempre a área dos olhos.

10. É aconselhável usar maquiagens, glitter e spray colorido no corpo e cabelos de bebês ou crianças de colo?

R: Não é aconselhável usar esse tipo de pintura em crianças menores de dois anos de idade.

11. O tradicional spray de espuma pode causar alergia ou prejudicar a visão das crianças?

R: Sim, as espumas podem causar alergias nas crianças e ardência nos olhos. Sempre que possível, opte por confetes, evitando os de alumínio, que podem ser cortantes.

“Além disso, é extremamente importante respeitar o limite da criança. Sinais de sono e irritação indicam que está na hora de voltar para casa”, completa a pediatra do Hapvida Saúde.

A Pom Pom destaca também a importância com a segurança. Utilize nas crianças pulseiras de identificação ou crachá com o nome, nome dos pais ou responsáveis e telefones de contato, para que a família possa ser localizada rapidamente em caso de desaparecimento.

Sobre a Pom Pom

Pom Pom é referência em cuidados infantis desde 1968. Seu portfólio conta com produtos que oferecem proteção, cuidado e conforto total ao bebê. Os produtos são hipoalérgicos e dermatologicamente testados, diferenciais que certificam sua qualidade. As fraldas descartáveis estão disponíveis nas versões Pom Pom Colo de Mãe, Pom Pom Protek Proteção de Mãe e Pom Pom Recém-Nascido Amor de Mãe. A marca conta ainda com uma linha completa de produtos para auxiliar as mamães em todos os momentos: nas trocas de fraldas, com toalhinhas umedecidas e creme preventivo de assaduras de 12h de proteção, na hora do banho, com shampoos e condicionadores, sabonetes em barra e em espuma e no pós-banho, com spray desembaraçante, talco e colônia.