Alívio para a coluna: treinamento postural pode ajudar a fortalecer a musculatura e combater a dor


  • Exercícios Low Pressure Fitness são indicados para prevenir e reverter problema de saúde que atinge 577 milhões de pessoas no mundo
  • Estudo aponta que falta de atividade física e posturas inadequadas no home office agravaram a incidência de dores lombares na pandemia

Problema comum, mas com grande impacto na qualidade de vida, as dores nas costas atingem mais de 577 milhões de pessoas no mundo. As estimativas são da Associação Internacional para o Estudo da Dor, que elegeu 2021 como o ano global para o combate da doença.

Em grande parte gerada por posturas inadequadas e sedentarismo, sua incidência se agravou na pandemia, com a ausência de atividade física e longas horas de home office, muitas vezes improvisado com móveis nada ergonômicos.

Estudo da Fiocruz com mais de 44 mil brasileiros revelou que 40% dos entrevistados que antes não tinham dores na coluna, passaram a ter durante o isolamento social. Para os 54% que já sofriam desse mal, as dores ficaram piores.

Mais conhecido como o método da barriga negativa, o Low Pressure Fitness (LPF) vem sendo cada vez mais procurado também como recurso para restaurar o equilíbrio postural e a saúde da coluna, colaborando para eliminar os sintomas dolorosos.

“O LPF é especialmente útil para combater as dores na coluna de maneira geral por ser um treinamento postural e respiratório, com exercícios que fortalecem os músculos do chamado core, ou seja, aqueles localizados na região lombar, do abdômen e assoalho pélvico, responsáveis pelo equilíbrio corporal e estabilidade da coluna vertebral”, explica Carol Lemes, embaixadora do LPF no Brasil. “Como resultado da prática regular, toda essa região é tonificada, melhorando o controle motor e favorecendo que a postura correta se mantenha naturalmente, conferindo um alinhamento que evita danos e, como consequência, as dores geradas pelas posições erradas no nosso dia a dia”, destaca.

A especialista ressalta que o LPF pode ser ainda eficaz para as dores provocadas por aderências na denominada fáscia toracolombar, um importante tecido conjuntivo que conecta músculos e articulações da parte inferior e superior das costas.

“Algumas situações são capazes de afetar essa região, com sintomas dolorosos e perda de mobilidade, sejam esforços extremos ou repetitivos, má postura e  principalmente  ficar sentado o dia inteiro”, enumera Carol.

“Nesse sentido, o LPF associa a respiração rítmica a movimentos excêntricos – ou de alongamento das fibras musculares – fluídos, regulando as forças de tensão e compressão nessa área, garantindo a funcionalidade desse tecido e um bom padrão de postura e movimento”, acrescenta.

“Com três meses de prática regular a grande maioria das pessoas já percebe melhorias, mas justamente por exigir esse conhecimento aprofundado dos sistemas musculares e envolver uma região extremamente sensível como a coluna vertebral, é sempre indicado que o aluno procure um profissional certificado em LPF”, indica Carol.

“Isso garante a segurança e efetividade do método para a saúde”, conclui.

Sobre o Low Pressure Fitness – LPF

O Low Pressure Fitness – LPF é um programa de treinamento postural e respiratório para a região lombar, pelve e quadril, com exercícios que não exercem pressão sobre o pavimento pélvico ou a coluna durante sua execução. Foi inspirado na chamada técnica hipopressiva, desenvolvida nos anos 80, e com a experiência e grande repercussão dos resultados, seus fundadores criaram uma certificação internacional para profissionais da área de saúde e das ciências do exercício físico, com a fundação do International Hypopressive Physical Therapy Institute. Isso possibilitou sua expansão, com mais de 5 mil profissionais certificados e cerca de 100 mil praticantes apenas no Brasil.

*Sobre Carol Lemes*

Formada em Educação Física pela UNICAMP,  Carol Lemes é embaixadora no Brasil do método Low Pressure Fitness, mais conhecido como a técnica da barriga negativa. Carol foi a primeira brasileira a ter a certificação da escola Internacional Hypopressive & Physical Therapy Institute e, em 2015, trouxe a LPF para o país. Desde então, já formou mais de 5 mil fisioterapeutas e profissionais da área aptos a aplicarem a técnica em mais de 50 cidades.

Carol também é certificada pelo método Gasuet, desenvolvido pela médica e fisioterapeuta francesa Bernadette Gasquet, grande referência em parto e pós-parto, e em ELDOA (Longitudinal Osteo-Articular Decoaptation Stretching), com o Osteopata francês Dr. Guy Voyer .

Hoje, Carol possui três Studios em Campinas e conta com um time de seis profissionais que a ajudam no processo de expansão do método pelo Brasil. Além disso, ela também é fundadora da empresa Leading Fitness focada em cursos para profissionais da área de saúde.

*Saiba Mais*

Instagram: @carollemeslpf

Site: www.lpfbrasil.com.br

Anterior Cuidados com a pele: É preciso tomar suplemento de colágeno para evitar envelhecimento?  
Próxima Dia do Orgulho Geek: arquitetos trazem dicas e inspirações para a decoração da casa com elementos da cultura pop