Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Em parceria com o Google, Defesa Civil Nacional lança nova ferramenta de emissão de alertas no Brasil

Iniciativa vai permitir que internautas sejam alertados enquanto navegam na Busca do Google ou no Google Maps

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), em parceria com o Google, lançou oficialmente, nesta terça-feira (7), uma nova ferramenta de emissão de alertas no Brasil, a partir da navegação dos internautas na busca do Google ou no Google Maps. A iniciativa da Defesa Civil Nacional, por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), é mais um canal de informação para a população se proteger de possíveis ocorrências.

A partir do cadastro na Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap), as defesas civis estaduais e municipais podem enviar diversos alertas por meio de SMS, Telegram, TV por assinatura e, agora, oficialmente, pelo Google. A partir da parceria, ao fazer qualquer busca no Google relacionada a desastres naturais ou que utilize palavras-chaves sobre o tema, o internauta receberá alertas e informações sobre possíveis áreas afetadas. O mesmo ocorre quando o usuário utiliza o Google Maps em uma área de risco.

O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil do MDR, coronel Alexandre Lucas, abriu o evento fazendo um relato pessoal para exemplificar a importância dessa parceria. “Recentemente, enquanto acompanhava a situação das fortes chuvas que atingiram o estado de Pernambuco, recebi um alerta sobre as enchentes na região onde eu estava. É impressionante como um simples aviso, direto e objetivo, pode mudar minha atitude, minha escolha por itinerários mais seguros e, principalmente, fazer com que eu adote medidas de autoproteção. O mesmo ocorre com o restante da população. O potencial dessa parceria para salvar vidas é enorme. E essa é a nossa missão”, observou.

O diretor do Cenad, Armin Braun, também comemorou o trabalho em conjunto com o Google. “Antes da ocorrência de um desastre, nossa atenção está voltada às ações de prevenção, mitigação e preparação. Nessa última fase, a emissão de alertas entra como uma das principais ações da Defesa Civil Nacional. Com o Google, vamos melhorar nossa capacidade de antecipação ao desastre e, consequentemente, aumentar as chances de a população se salvar e dos órgãos locais tomarem decisões mais rápidas e assertivas”, apontou.

Para o diretor de desenvolvimento de negócios do Google na América Latina, Alessandro Germano, a expansão da parceria com a Defesa Civil Nacional tem um propósito muito maior. “A nossa missão é tornar todas as informações universalmente acessíveis. Em situações de crise ou de desastre, que envolvem vidas, essa missão é ainda maior”, reforçou.

Já a gerente de parcerias do buscador do Google na América Latina, Luisa Phebo, ressaltou a inclusão de sete novos tipos de desastres no sistema do Google. “Agora, também estão disponíveis alertas para enxurradas, deslizamentos de solo, incêndios florestais, vendavais, queda de granizo, chuvas intensas e rompimento de barragem”, informou.

Evolução ao longo dos anos

O trabalho da Defesa Civil Nacional está em constante aprimoramento. Desde a reestruturação do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), em agosto de 2012, essa evolução é ainda mais perceptível. O Centro passou a funcionar em regime de operação ininterrupta, com salas de gestão de crises adaptadas ao monitoramento e operações, além de uma equipe técnica composta por analistas de sistemas, meteorologistas, químicos, assistentes sociais e estatísticos.

Fonte: Brasil 61