Ciclista na contramão de direção: perigo no trânsito

Ciclista na contramão de direção: perigo no trânsito

Um dos problemas mais críticos do trânsito de Guaíra é o ciclista na contramão de direção. Além de mostrar que nosso trânsito local é desorganizado, esta situação tornou-se preocupante justamente pelo risco de acidentes graves. Como as bicicletas, assim como as motocicletas, são veículos onde a principal defesa do condutor é o próprio corpo. Em um acidente, envolvendo uma bicicleta e um carro, quem sofre a pior é o ciclista!

Por ser uma cidade plana, Guaíra é o território ideal para ciclistas. Estima-se que a cidade tenha mais de 30 mil bicicletas. A cultura de andar na contramão de direção já vem de longa data, desde a formação do município.

Na gestão do ex-prefeito Sérgio de Mello, em uma atitude de tentar organizar o trânsito da cidade, foi implantado o programa de emplacamento de bicicletas. Centenas de biciclestas foram emplacadas no Centro Social Urbano (CSU). Prometia-se a partir do emplacamento uma maior fiscalização do trânsito de bicicletas, o que não aconteceu.

Hoje a cena comum no centro e nos bairros da cidade é ciclista na contramão. Sem fiscalização e sem orientação, o problema persiste, mas até quando?

Exemplo a ser seguido

A empregada doméstica Maria do Carmo da Costa é ciclista. Ela adora andar de bicicleta, mas na mão certa de direção. Ela é adepta da prática para ir até o trabalho. Ela cruza a cidade, mas sempre seguindo as placas de sinalização.

Ela, com 56 anos de idade, entende que  precisa também se preservar no trânsito. “Em um acidente entre eu que sou ciclista e um carro, quem vai levar a pior sou eu”, disse ela. “Quando preciso andar na contramão, desço da bicicleta e vou empurrando”, comentou.

Assim, como dona Maria do Carmo, existem muitas pessoas que fazem sua parte no trânsito, contribuindo para que o trânsito da cidade seja um pouco mais seguro e organizado.

Uma orientação até mesmo para o poder público para iniciar uma mudança no trânsito, em especial para os ciclistas, é investir na educação do trânsito para as crianças. Um programa de educação para o trânsito nas escolas, inclusive com a implantação de uma mini-cidade do trânsito, onde as crianças poderiam ter noções práticas do trânsito, segurança, etc.

Nota do GuairaNews

Talvez muitos não saibam, ou apenas ignoram os fatos, mas um ciclista, seja ele profissional, ou aquele que faz entregas ou mesmo aquele que pedala de vez em quando, jamais deve pedalar na contramão.

Mas por que não?

Bom, como eu disse, muitos não sabem ou ignoram o fato que uma bicicleta é considerada um veículo, portanto, deve-se respeitar as leis de trânsito pedalando na mão correta junto com os motos, carros, ônibus e caminhões.

Não pense você que pedalando na contramão você tem uma visão melhor dos carros. Pode até ser, mas um motorista nunca está esperando que alguém venha pela contramão, e o risco de um atropelamento é enorme.

Fora ainda que o reflexo do ciclista e do motorista fica reduzido drasticamente, pois um motorista quando avista uma bicicleta ao longe não tem noção se o ciclista está indo ou voltando, e só vai notar isso quando se aproxima do “pedalante”, ou seja, mais um risco enorme de atropelamento. E a culpa vai caindo em cima do motorista, e não do ciclista, não é mesmo?

Apesar de também ser incorreto pedalar na calçada, eu recomendo que se for inevitável entrar na contramão, que se utilize a calçada, a fim de evitar atropelamentos e acidentes, desde que respeite o pedestre, ou seja, ou pedale devagar, ou saia da bike e empurre-a.

Assim todos ficam seguros, não é mesmo?

Editores GuairaNews.com