São José do Rio Preto recebe maior evento de heveicultura do país

VIII Ciclo de Palestras sobre a Heveicultura Paulista, evento promovido pela Apabor e Secretaria da Agricultura, acontece nos dias 22 e 23 de novembro em São José do Rio Preto

VIII Ciclo de Palestras sobre a Heveicultura Paulista, evento promovido pela Apabor e Secretaria da Agricultura, acontece nos dias 22 e 23 de novembro em São José do Rio Preto

Com o intuito de difundir informações de qualidade sobre heveicultura e borracha natural; criar um ambiente de troca de informações e experiências entre produtores, técnicos e pesquisadores, e promover a cultura da seringueira visando o aumento da área plantada, a Associação Paulista de Produtores e Beneficiadores de Borracha (Apabor) e a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (SAA/SP), promovem nos dias 22 e 23 de novembro, em São José do Rio Preto-SP, o VIII Ciclo de Palestras sobre a Heveicultura Paulista, o maior evento da cadeia produtiva da borracha natural no Brasil.

O evento bienal, realizado desde 1998, é fruto de uma parceria entre a Apabor e a SAA/SP. A necessidade de se aumentar a produção brasileira da commodity foi a motivação para a criação do Ciclo, hoje considerado uma referência em eventos do setor.

Direcionado a heveicultores, agricultores em geral, técnicos, engenheiros agrônomos e florestais, pesquisadores, empresários e estudantes, o encontro terá uma programação variada, que contempla todas as etapas da produção, desde o plantio até a extração do látex. Entre os palestrantes convidados está Stephen Evans, secretário-geral do Grupo Internacional de Estudos da Borracha (ISRG) de Cingapura, organismo referência quando o tema é economia e mercado da borracha.

“O Ciclo de Palestras é uma oportunidade para todos os envolvidos na cadeia produtiva reciclarem seus conhecimentos e trocarem experiências sobre a cultura, considerada uma das mais rentáveis e mais promissoras. A missão da Apabor é promover a expansão da heveicultura, e este evento reafirma o nosso trabalho”, afirma Wanderley José Cassiano Sant’Anna, presidente da associação.

Além das palestras, os mais de 500 visitantes esperados terão à disposição estandes das empresas Hevea-Tec, Braslatex, QR Quirino Borrachas, Polifer, Citrosol, NB Noroeste Borracha, Pirelli, Michelin, Agrofito, Serimac, Rio Alta, Mecprec, Bom Plástico e Borbras.

A região de São José do Rio Preto é sede do Ciclo por ser uma das maiores produtoras de borracha do país. De acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA/SP) são 23,3 mil hectares sob o cultivo de seringueira, sendo 11,3 mil em produção. A produção total em 2011 atingiu o montante de 22,3 mil toneladas. A região representa 14% da produção nacional e 25% da produção no Estado.

No Estado de São Paulo a área plantada é de 80 mil hectares, enquanto a área colhida é de 44,9 mil hectares. A produção em 2011 somou 83,5 mil toneladas de borracha natural. A produtividade média anual do Estado é de 1.752 kg de borracha seca por hectare, enquanto a média nacional, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 1.219 kg de borracha seca por hectare.

Confira a programação completa do Ciclo de Palestras sobre a Heveicultura Paulista no site www.apabor.org.br

Sobre o mercado
Estima-se que a produção em 2012 registre um aumento de 3,2% sobre o ano passado, subindo para 86,2 mil toneladas. Heiko Rossmann, diretor executivo da Apabor, afirma que é esperado um incremento mais acentuado da produção de borracha natural de 2013 a 2015.

“Esse aumento é em função da intensificação de plantio a partir de 2005, impulsionado pelo aumento do preço da commodity e pelas ações de motivação da Apabor, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural [Senar-AR/SP] e Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento”, acrescenta.

De acordo com informações da Apabor, nos últimos três anos, ocorreu uma escalada dos preços atingindo R$ 9,71 por quilo para o Granulado Escuro Brasileiro tipo 1 (GEB-1) em abril de 2011. O preço médio recebido pelo produtor rural neste mesmo mês atingiu R$ 3,97 por quilo de coágulo com teor de borracha seca de 53%. O excesso de chuvas nas regiões produtores do Sudeste Asiático causou a elevação dos preços nas principais bolsas asiáticas dois meses antes, incluindo a Bolsa de Cingapura, referência de preço para o mercado brasileiro.

O agravamento da crise européia ajuda empurrar as cotações para baixo desde setembro de 2011. Em 2012, o preço médio máximo foi R$ 7,65 por quilo para o GEB-1 e R$ 3,15 por quilo para o coágulo. O menor preço médio foi anotado em outubro, de R$ 6,12 por quilo para o GEB-1.

“A atual tendência baixista das cotações no mercado internacional é atribuída à crise na zona do Euro, à redução das importações chinesas de borracha natural em setembro – a China é o maior consumidor mundial – e a previsão de crescimento mais fraco nos mercados estadunidense e chinês no terceiro trimestre do ano”, salienta Rossmann.

O efeito do clima tem sido um fator determinante na produção e, certamente, deve influenciar os números em 2013. O excesso de chuvas observado no início do ano prejudicou as atividades de sangria, causando perda da produção, especialmente no mês de janeiro. “Por outro lado, o prolongamento do período de estiagem após a entressafra, como observado no ano passado, pode retardar o início da safra seguinte, sendo motivo de preocupação para as usinas de beneficiamento que possuem contratos de entrega com a indústria consumidora”, conclui o diretor executivo.

Sobre a Apabor
A Apabor é uma sociedade civil sem fins lucrativos com atuação em todo o território do Estado de São Paulo e com sede em São José do Rio Preto. A associação é hoje um órgão importante de fomento e proteção do setor da borracha. Representa todos os segmentos da produção ao beneficiamento e tem uma agenda constante de participação e propostas junto aos órgãos representativos do setor, dentre eles a Câmara Setorial da Borracha Natural, em Brasília-DF.

A entidade intensificou sua atuação junto aos órgãos federais e estaduais, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a SAA/SP. Busca promover a cultura da seringueira em diversas regiões do Brasil, por meio da realização ou apoio a eventos, como o Workshop Seringueira, que este ano foi realizado nos municípios de José Bonifácio, Colina, Matão e Lins (SP), e Cornélio Procópio (PR).

A Apabor é ativa em todas as causas relacionadas à heveicultura, por isso acompanha discussões importantes para o setor, como o novo Código Florestal e a regulamentação da produção de mudas de seringueira no solo paulista.

SERVIÇO
VIII Ciclo de Palestras sobre a Heveicultura Paulista
Local: Ipê Park Hotel
Endereço: Rodovia Washington Luís, km 428
Data: dias 22 e 23 de novembro
Horário: das 8 às 18 horasInformações: (17) 3235-1088 – Apabor
Confira a programação completa do Ciclo no site www.apabor.org.br

Publicidade:
Anterior [Humor] Filme Matrix em 60 segundos
Próxima Confira as atrações do fim de semana na Arena Mix