Castração visa diminuição de população e bem estar animal

A Prefeitura já reestruturou o prédio do antigo pré-escola da baixada para se tornar o Centro de Castração Municipal e receber o projeto Bom Pra Cachorro que pretende fazer a castração de animais evitando a reprodução descontrolada de cães e gatos, principalmente os que estão negligenciados ou abandonados.
Prefeitura já reformou o prédio do antigo pré da baixada para ser o Centro de Castração Municipal
Prefeitura já reformou o prédio do antigo pré da baixada para ser o Centro de Castração Municipal
Prefeitura já reformou o prédio do antigo pré da baixada para ser o Centro de Castração Municipal

A Prefeitura já reestruturou o prédio do antigo pré-escola da baixada para se tornar o Centro de Castração Municipal e receber o projeto Bom Pra Cachorro que pretende fazer a castração de animais evitando a reprodução descontrolada de cães e gatos, principalmente os que estão negligenciados ou abandonados.

O objetivo do projeto é castrar os cães, gatos, de rua, comunitários, abrigados por cuidadores e de famílias de baixa renda. O departamento de Controle de Zoonoses tem o propósito de diminuir o número de animais negilgenciados, conforme informou a chefe do Controle de Zoonoses, Lessiana Mara Marques Freitas.

Numa primeira etapa do projeto, que abrangerá todo segundo semestre do ano, serão castrados 500 animais. Quase duas vezes mais do que um projeto anterior que em dois anos atendeu a 280 castrações.

A contratação de uma clínica especializada nas cirurgias, pouco invasivas e de pronta recuperação, está em fase de licitação. A necessidade do procedimento de imediata recuperação se justifica porque serão castrados animais comunitários, que serão devolvidos aos seus locais de convívio, logo em seguida.

Serão castrados cães e gatos ― machos e fêmeas ― de rua, comunitários, que estão em posse de cuidadores (pessoas que cuidam de dezenas de animais abandonados) e de famílias cuja renda total seja até de dois salários e meio por mês.

O departamento de Zoonoses deve começar em breve a divulgação dos dias e dos procedimentos e documentos necessários para a inserção dos animais no cadastro. Lembrando que todo gerenciamento do projeto será informatizado.

Chips

Aproveitando a mobilização de animais para a castração, o departamento de Zoonoses vai começar a fazer a microchipagem dos animais. O intento da implantação dos dispositivos eletrônicos subcutâneos nos animais é começar o trabalho de posse responsável.

Com os animais microchipados e inseridos num sistema informatizado será mais fácil identificar o seu proprietário e, no caso de infração, aplicar as sanções.

Posse responsável

O intento da castração é reduzir o número de animais abandonados, aproveitando o ensejo o departamento de Zoonose vai fazer a conscientização mais intensa sobre os maus tratos e abandono de animais.

Uma especialista no assunto vai preparar os professores da rede municipal sobre o bem estar animal. Depois de qualificados os professores passarão as orientações para os estudantes.

O conjunto de ações desenvolvidas, castração, microchipagem e orientação fazem parte de um projeto amplo cuja finalidade é promover uma melhor convivência de animais e pessoas, dentro do que preconizam os órgãos de defesa dos animais e de saúde humana. Com uma população de animais domésticos controlada e bem assistida.

“O bem estar dos animais trata-se de uma questão de saúde pública. Com o controle da população, a posse responsável e a microchipagem o município dará um passo adiante na boa convivência das pessoas e os animais domésticos. O intento da nossa gestão é melhorar a qualidade de vida da população em todos os aspectos”, ressaltou o prefeito, Sérgio de Mello.

Publicidade:
Anterior Empresários barretenses participam de palestra sobre Licitações públicas e compras governamentais
Próxima Antigomobilismo de Barretos comemora 10 anos e acontece de 5 a 7 de julho