Supermercados têm Baixo Desempenho no Início do Segundo Semestre

O Faturamento Real dos Supermercados no Estado de São Paulo (deflacionado pelo IPS – Índice de Preços dos Supermercados), no conceito “mesmas lojas”,apresentou alta de 4,14% no mês de julho em comparação a junho.

supermercado

 
No período de janeiro a julho de 2013, o crescimento real nas vendas foi de 1,16%
Faturamento Real dos Supermercados no Estado de São Paulo (deflacionado pelo IPS – Índice de Preços dos Supermercados), no conceito “mesmas lojas”,apresentou alta de 4,14% no mês de julho em comparação a junho. Um dos fatores que explica o crescimento pouco expressivo é a inflação, uma vez que a influência no poder de compra da população impacta diretamente na decisão de consumo das famílias. Além disso, é importante ressaltar que a base de comparação é baixa, na medida em que as vendas no mês de junho haviam registrado queda de 4,19% na comparação mensal. Diante deste cenário, um crescimento em torno de 4% a 5% já era esperado para o mês de julho.
Em comparação ao mesmo período de 2012, as vendas nos supermercados paulistas registram uma desaceleração – na ordem 3,65%. Já em julho de 2012, o setor apresentou crescimento de 6,81% se comparado ao mesmo mês de 2011. Se levarmos em consideração o acumulado do ano (de janeiro a julho), o crescimento em 2012 havia sido de 5,42% contra 1,16% em 2013 – na mesma base de comparação. Ou seja, um crescimento muito aquém do esperado, fruto do desaquecimento da atividade econômica brasileira e da inflação, que, mesmo em ritmo menos acelerado, ainda está presente. Por sinal, mesmo apresentando um crescimento nominal, a inflação corroeu o faturamento do setor supermercadista ao longo deste ano.
No conceito “todas lojas”, o mês de julho registrou uma elevação de 4,37% nas vendas em comparação ao mês anterior. Já na comparação anual, o mesmo mês mencionado acima apresentou um aumento de 5,89% nas vendas em relação a julho de 2012. Se levarmos em consideração o acumulado de janeiro a julho, o crescimento foi mais tímido em comparação ao mesmo período do ano anterior: na ordem de 2,46%.
Ainda em relação ao mês de julho, o Faturamento Nominal dos Supermercados no Estado de São Paulo, no conceito “mesmas lojas”, registrou uma elevação de 3,41% em relação a junho. Na comparação com o mesmo mês de 2012, a alta foi de 12,88%. No acumulado de janeiro a julho, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a alta chegou a 12,61%. Já no conceito “todas lojas”, as vendas no mês de julho apresentaram alta de 3,64% em relação a junho, e 15,31% se comparado ao mesmo mês em 2012. No acumulado do ano (de janeiro a julho), a elevação foi de 14,06% em comparação ao mesmo período do ano anterior.
Os resultados verificados ao longo dos sete primeiros meses de 2013 estão diretamente relacionados ao comportamento das variáveis de emprego e renda – que continuam a contribuir para o desempenho das vendas do setor supermercadista. No entanto, a inflação é um fator que afeta todo o comércio varejista (inclusive os supermercados), uma vez que a mesma resulta na perda do poder de compra da população e, por consequência, proporciona um crescimento no volume de vendas em ritmo mais moderado do que em períodos de inflação mais estáveis.
Sobre a APAS – A Associação Paulista de Supermercados representa o setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento. A entidade conta com 1,2 mil associados, que somam 2,7 mil lojas.
Atendimento à imprensa
Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa
Ribeirão Preto – 16 3911 3606 / 3235 3690
Barretos – 17 3322 6772

 

Publicidade:
Anterior "Planeta Dragão" Estreia em Ribeirão Preto com 6 Grandes Nomes do Axé
Próxima Messi, Neymar, Iniesta e os craques do Barcelona em comercial da Qatar Airways