PREFEITO PEDE 126 DIAS PARA DEIXAR O MUNICÍPIO EM “ORDEM”

Zé Eduardo disse que quer deixar a cidade com as finanças adequadas e setores organizados em 138 dias, entre o início de sua gestão e o aniversário de Guaíra (18 de maio)

No final da tarde da última quinta-feira (12), o prefeito José Eduardo Coscrato Lelis, ao lado do vice Renato Cesar Moreira e da presidente da Câmara, Dra. Ana Beatriz Coscrato Junqueira, realizou coletiva de imprensa na Câmara Municipal, com a presença dos vereadores Moacir, Jorge Domingos, Maria Adriana, Moretti, Zé Reinaldo, Natal e Edvaldo e dos principais meios de comunicação do município.

O Chefe do Executivo mostrou os levantamentos realizados pela equipe de transição e como sua gestão assumiu cada setor público da cidade. Apesar de o ex-prefeito Sérgio de Mello dizer que deixou mais de R$ 10 milhões em caixa, Zé Eduardo explicou que este dinheiro é específico para convênios e está vinculado a determinados projetos. Além disso, há dívidas e empenhos que deixam os cofres públicos com um déficit total de R$ 6.074.018,24 (dívida atual de R$ 5.174.018,24 e dívida com o DEAGUA de R$ 900 mil).

Sabendo das demandas da população, Lelis pediu para que os guairenses lhe deem um prazo de 126 dias, a partir da data da coletiva, para entregar o município com as finanças adequadas e os setores organizados, ressaltando que quer ver Guaíra em ordem até o dia de seu aniversário (18 de maio).

Para isso, o Chefe do Executivo disse que precisa cortar os gastos e conta com o apoio do legislativo e da comunidade. Uma de suas atitudes de contenção de despesas foi o cancelamento imediato do PMAT (empréstimo de R$ 4 milhões feito por Sérgio de Mello), além de contratos com empresas de consultorias e serviços terceirizados.

O atual prefeito ainda apresentou relatórios sobre a situação de cada departamento, com fotos e as reais necessidades.

ALMOXARIFADO
Segundo a equipe de transição, a frota municipal está sucateada e sem devidas revisões e condições de trabalho. Não há manutenção dos lotes e nem nas vicinais e trevos da cidade. Para o governo, será necessário realizar leilão de pelo menos 30% dos veículos que se encontram no Almoxarifado e o restante passará por reavaliação.

LIMPEZA PÚBLICA E SERVIÇOS URBANOS
A atual gestão recebeu a cidade da antiga administração com uma grande aglomeração de lixos, entulhos e matagais em todos os bairros do município. Buracos também ocupam as vias públicas e há falta de equipamentos e massa asfáltica para a pavimentação.

Zé Eduardo esclareceu que nesta segunda-feira (16) equipes vão tapar alguns buracos com massa emprestada pelo DEAGUA e que o Departamento de Obras já está diagnosticando a situação de Guaíra para buscar, junto ao Programa Desenvolve São Paulo (Governo do Estado), a pavimentação toda a cidade. “Ainda está nos nossos planos, mas queremos concretizar isso”, afirmou.

Quanto à limpeza, Lelis confirmou que a empresa Seleta ficará sob responsabilidade da coleta de lixo até o dia 10 de março e que, após isso, será realizada licitação, pois os serviços prestados não estão sendo satisfatórios aos cidadãos.

Para o prefeito, o Aterro sanitário também não recebeu os devidos cuidados. A capacidade para operacionalização está no limite, indo de 3 a 4 meses, devido à falta de compactação dos resíduos. “O lixo estava sendo jogado de qualquer jeito. Precisamos fazer de forma correta, a CETESB tem prerrogativas a serem cumpridas”, afiançou.

Na Balança Municipal, o local está sem manutenção, sem o selo do Inmetro, com máquinas de terceiros espalhadas pelo pátio e sem o controle de entrada de pessoas, gerando esporadicamente descartes irregulares. “É necessário o apoio da população. Recebemos ajuda de uma usina, que vai emprestar sua esteira para adequarmos o espaço”, completou.

ESTRADAS RURAIS
A chegada da safra se aproxima e deixa a prefeitura preocupada com o principal meio de escoamento: as estradas rurais. De acordo com Lelis, há vias inacessíveis e não há maquinário adequado para recuperar estes locais. “Estamos pedindo ajuda das usinas. Ficaremos com duas patrolas (motoniveladoras) para arrumar estas estradas, entretanto, precisamos de mais”, proferiu.

Outro problema elencado foi a falta de espaço adequado para receber as embalagens de agrotóxicos. O local precisará de reforma para ser liberado.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA
Alvo de centenas de reclamações, a iluminação da cidade também é uma meta a ser cumprida por Zé Eduardo até o dia 18 de maio. Segundo ele, a empresa Planec, que prestava serviços de reparos nos postes finalizou contrato no dia 09 de janeiro. “Porém, já está sendo realizado processo de licitação de uma nova firma, uma chamada de urgência. Queremos implementar um novo tipo de lâmpada por todo o município”, assegurou.

CEMITÉRIO MUNICIPAL
O governo municipal está preocupado com o futuro do cemitério de Guaíra. Não há jazigos e carneiras prontos e não há espaço físico. “Já deixei a cargo do Setor de Obras fazer um diagnóstico urgente para prolongar o local”, garantiu o Chefe do Executivo.

GUARDA CIVIL MUNICIPAL
Na GCM, a equipe de transição encontrou 50% da frota com problemas mecânicos; sistema de monitoramento operando com deficiência; câmeras de segurança danificadas; falta de prorrogação do sistema de radiocomunicação e o mais preocupante: o alvará de funcionamento da Guarda está vencido.

Além disso, o prefeito destacou que é fundamental a realização de um concurso público, mas que ainda não há previsão exata para o processo.

ASSISTÊNCIA SOCIAL
Neste setor, a atual gestão concluiu que há veículos sucateados, ausência de serviços gerais de equipamentos ao CRAS II e Centro de Convivência do Idoso; corte no auxílio financeiro de famílias em situação de vulnerabilidade; entre outros.

Havia também atraso no repasse ao cartão Famílias que Rendem. Entretanto, o governo conseguiu realizar o pagamento ainda nesta semana.

EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE
O secretário de educação, Renato Moreira analisou os problemas encontrados na pasta e já iniciou o processo de restauração e limpeza de creches e escolas.

Na Casa de Cultura, o departamento também interditou o local para a reforma do teatro, que estava com sua estrutura danificada.

Não só as quadras e centros comunitários, mas diversos prédio públicos estão comprometidos. De acordo com o prefeito, equipes de servidores foram criadas para a restauração destes espaços.

Publicidade:
Anterior Comissão abre QG para as vendas da Festa do Peão de Guaíra 2017
Próxima Prefeitura divulga calendário de feriados e pontos facultativos para este ano