No dia a dia, com o clima seco e poucos períodos de chuva, o costume de tomar água de hora em hora, lavar as mãos com água e sabão ou o de higienizá-la com álcool gel constantemente (com concentração de álcool a 70%) é capaz de evitar a gripe convencional, inclusive a H1N1 – transmitidas por meio do contato pessoal. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que aproximadamente 4 milhões de pessoas, adultos e crianças, morrem anualmente vítimas de doenças respiratórias.

Para passar longe dessas doenças, que se acentuam durante o ano letivo, não é preciso muito. Medidas simples como consultar um pediatra e reforçar os hábitos de limpar e hidratar o nariz diariamente já ajudam. “Além da inclusão de alguns itens na mochila das crianças, como uma garrafa de águaálcool gelsoro fisiológicohidratante nasalfrutas e alimentos in natura, adequados à idade dos pequenos”. É o que explica a Dra. Maura Neves, otorrinolaringologista do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo.

O Ciclo Diário da Saúde Nasal, quando feito por inteiro, ajuda tanto no tratamento como na prevenção. A lavagem nasal com soluções salinas, pelo menos 2x ao dia, além de ajudar no combate dos quadros infecciosos, é excelente aliada para redução do índice de quadros infecciosos e, de quebra, o absenteísmo escolar. “Lavar o nariz com esses produtos ao acordar e dormir livra a mucosa nasal de vírus, bactérias, fungos, poluentes e outros alérgenos, prevenindo infecções e, até mesmo, crises de rinite, bem como reduz em até 40% a incidência de gripes e resfriados”, reforça a Dra. Maura.

Além desses cuidados, é muito importante a introdução e a prática diária da alimentação saudável para fortalecer o sistema imunológico. Alimentos ricos em Vitamina C, Ômega 3, Zinco, Gengirol e Alicina, são ótimos por concentrarem uma grande quantidade de antioxidantes, anti-inflamatórios e nutrientes essenciais ao organismo.

No entanto, grande parte dos cuidados considerados essenciais se estendem ao dia a dia do ambiente escolar. Quando há incentivo por parte da própria escola, e as crianças criam o hábito de fazer com alguma frequência a higiene nasal e das mãos, a chance de contrair alguma infecção se torna bem menor. “Nos passeios da escola, as professoras ou monitoras, quando orientadas, podem ensinar às crianças a fazerem a higienização, além de fazer junto. Ao fazer em casa e na escola, a criança, mesmo que ainda pequena, vai tomando consciência da importância desses cuidados. Quando tem o exemplo em casa, flui melhor, e com o tempo, aprende a fazer sozinha”, finaliza a especialista.

Sobre a Libbs Farmacêutica

A Libbs é uma indústria farmacêutica brasileira 100% nacional, que está no mercado há 60 anos e conta com cerca de 2.400 colaboradores. Atualmente, ocupa o 8º lugar no ranking de laboratórios do varejo farmacêutico nacional. A companhia investe 10% de seu faturamento entre P&D e inovação e comercializa cerca de 90 marcas em mais de 200 apresentações de medicamentos, distribuídos nas seguintes especialidades: cardiovascular, ginecologia, oncologia, dermatologia, respiratória, transplantes e sistema nervoso central.
Foi a primeira indústria farmacêutica a implantar o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (rastreabilidade). Recentemente, inaugurou sua unidade de Biotecnologia, responsável pela produção de medicamentos biológicos indicados para tratar câncer e doenças autoimunes, com tecnologia single-use (produção que utiliza biorreatores com bolsas descartáveis). Por entender que tratar da vida vai além de fabricar medicamentos, a empresa também realiza um trabalho de responsabilidade social corporativa com o apoio a projetos educacionais, culturais e esportivos com foco em saúde, educação e qualidade de vida, sempre vinculados à superação de limitações. O seu propósito é contribuir para que as pessoas alcancem uma vida plena e sua aspiração é ser a farmacêutica brasileira mais admirada do mundo.