Suplementos alimentares são comumente utilizados por atletas para maximizar resultados na performance em treinos e ganho de massa muscular. O que poucas pessoas sabem, é que alguma dessas soluções podem ser falsificadas e proporcionar efeitos reversos para quem as consome.

Para ajudar as pessoas a não caírem nessa armadilha, a empresa MHP Suplementos lançou recentemente a campanha “Descole a Fraude”, que visa alertar aos consumidores para terem mais atenção e cautela antes de comprar, principalmente se o produto está com um preço muito abaixo.

Os rótulos desses suplementos são falsificados, apresentando informações nutricionais que não condizem com o conteúdo do pacote ou a mistura da embalagem pode ser substituída com componentes nocivos. Além disso, podem chegar até mesmo a forjar selos da Anvisa e órgãos que regulamentam esses produtos.

A novidade surpreendeu diversos atletas que estavam presentes durante o “Arnold Sports Festival South America”, maior evento internacional voltado para a nutrição esportiva, saúde, bem-estar, lutas e performance fitness. Um deles foi Cleber Paranhos. “Buscamos maximizar o nosso resultado e o suplemento é o caminho para isso. Então, se compramos um produto como esse, estamos sendo lesados em relação a nossa saúde e ao nosso bolso”, aponta.

O médico Matheus Sanrromão, especialista em endocrinologia e medicina do esporte, explica quais podem ser os resultados ao utilizar suplementos falsificados. “Podem causar uma sobrecarga tanto hepática, quanto renal, órgãos que geralmente são os mais acometidos por essas substâncias. O uso de creatina falsa pode gerar reações como o aparecimento de pedras nos rins e esteatose hepática, quando o fígado acumula gordura”, explica.

Isso se torna ainda mais perigoso quando o uso desses produtos é associado a alguma outra doença, como diabetes ou problemas de pressão arterial. “Por esses produtos falsos não possuírem o valor nutricional correto, pessoas com problemas arteriais podem ingerir algo com muito sódio ou condimentado, que não é o ideal. Já os diabéticos, que procuram usar whey protein com uma quantidade baixa de carboidratos, podem ingerir um produto composto justamente de carbo”, ressalta o especialista. O médico também destaca que homens, mulheres, jovens e idosos têm diferenças no metabolismo e funcionamento corpóreo.

A principal dica para evitar esses produtos falsificados é saber o que foi adquirido, procurar lojas e sites de confiança para comprar, verificar os selos de qualidade e caso desconfie, descolar e verificar o rótulo desses suplementos, os próprios fabricantes disponibilizam informações para identificação.

O advogado André Arany indica quais providências devem ser tomadas caso a falsificação seja constatada. “É importante lembrar de sempre guardar as notas fiscais, dessa forma ao entrar em contato com os canais de atendimento das empresas a resolução será mais rápida”, explica o doutor. O cliente também pode solicitar o ressarcimento do valor na loja, contatar o Procon ou até mesmo registrar um boletim de ocorrência em alguma delegacia. No caso de lojistas, além dessas recomendações, também é necessário fazer uma denúncia diretamente no site da Anvisa.