Elementos naturais como o forro de bambu e um jardim vertical sao destaques no Terraço dos Encontros de Isabela Montans. Crédito: @felipearaujo.online

Com a proposta de trazer frescor, suavidade e beleza para os ambientes, os jardins verticais e o paisagismo têm ocupado um lugar de destaque na 2ª edição da CASACOR Ribeirão Preto. E as possibilidades não se limitam somente aos espaços externos. Confira algumas inspirações:

Banheiro Público Sensorial: O projeto, desenvolvido pelo arquiteto Bruno Ortega, oferece uma sintonia entre os elementos naturais integrando um jardim vertical com peças de mármore e a suavidade da madeira criando um ambiente sofisticado com muito frescor, que ganham amplitude por meio da iluminação e dos jogos de espelhos.

Varanda Movimento: No espaço, projetado pela profissional Daniela Alves Trovo, o revestimento em madeira harmoniza com um jardim vertical instalado na parede principal, que ganha destaque pela luz natural proporcionada por um brise de madeira com desenho fracionado.

Praça dos Encontros: A união da simplicidade da natureza com o modernismo das estruturas em formatos diagonais inspira o espaço, criado por Andrea Esteves, que proporciona uma reconexão em um ambiente com diversos focos de luz e a suavidade do jardim.

Terraço do Encontro: O ambiente, criado pela arquiteta Isabela Montans, reúne elementos naturais como o forro de bambu e um jardim vertical que ganham destaques por meio da luz natural e pelos brises de ferro reutilizado, que proporcionam um aspecto de amplitude no espaço.

Jardim das Oliveiras: O projeto de paisagismo, desenvolvido por Marcelo Faria em conjunto com as arquitetas Ana Carolina Ribeiro e Tatiana Comacchio, oferece uma experiência de interação com a natureza, por meio dos tons do mobiliário associados as plantas na parede e aos canteiros que destacam duas oliveiras centenárias cultivadas por meio de técnicas semelhantes à de um bonsai.

Caminho das Árvores: O jardim criado, pela arquiteta e paisagista Monica Costa, valorizou as Sibipirunas originais do canteiro central da avenida Carlos Consoni ao associar com Nolinas (patas de elefante) e dois canteiros com folhagens tropicais que demarcam uma passagem com porcelanato e pedriscos.

O profissional Bruno Ortega assina o projeto do Banheiro Público Sensorial. Crédito: @felipearaujo.online