VARIZES – NO VERÃO OU NO INVERNO, ELAS ESTÃO PRESENTES: SAIBA COMO PREVENIR

As varizes possuem diferentes origens e graus de desenvolvimento, os quais indicam o tipo de tratamento necessário. Saiba tudo.

Sensação de peso nas pernas, inchaço, dor e coceira. Esses são alguns dos sintomas de varizes, problema mais comum entre as mulheres e que, geralmente, é muito percebido durante o verão. Porém, elas podem aparecer em qualquer período do ano, inclusive agora com a chegada do outono.

“Há quem diga que as varizes se originam mais no verão, mas a verdade é que a pessoa já é portadora de varizes e em uma estação mais quente os vasos tendem a se dilatar e, por isso, se manifestam mais nessa época. Mas, podem aparecer em qualquer época o ano”, explica o cirurgião vascular, Dr. Renato Astolfi, Diretor e Coordenador da área de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular do Instituto Santista de Hemodinâmica e Centermed Santos, que comenta que para cada oito mulheres com varizes, apenas um homem será acometido pelo problema.

Em grande parte, a predisposição familiar é origem dos casos. Porém, segundo o cirurgião, muitos fatores podem contribuir para surgimento das varizes, como a falta de atividade física, obesidade, alteração hormonal e ficar muito tempo em pé ou sentado, devido à pouca movimentação e sobrecarga nas pernas.

“O sistema arterial leva o sangue do coração até os pés e o retorno acontece pelas veias, e caso essas apresentem problemas não vão conseguir cumprir totalmente seu papel, aumentando a pressão na veia e causando a dilatação e as varizes aparentes”, explica o especialista.

E quando os primeiros vasos aparecem, é sinal de que circulação do sangue não anda bem, precisando assim de uma consulta com especialista para investigar o caso.

“Hoje usamos o Eco Doppler, uma espécie de ultrassom, que avalia se há alguma alteração das veias, tanto superficiais como mais profundas. É um exame não invasivo e seguro”, comenta.

Tipos de cuidados

As varizes possuem diferentes origens e graus de desenvolvimento, os quais indicam o tipo de tratamento necessário, que pode ser escleroterapia líquida, espuma, laser e cirurgia convencional.

Mas não há cura para varizes, afirma o cirurgião Renato Astolfi. “É possível fazer ações paliativas para um melhor conforto das pernas ou mesmo a eliminação delas por meio de cirurgia. Quem tiver pré-disposição a ter varizes, sempre vai ter. Por isso é importante se prevenir, realizando atividades físicas regularmente, ao menos quatro vezes por semana, se alimentando com qualidade, visando a perda de peso, e mantendo sempre o controle da pressão arterial, bem como cuidados específicos de acordo com o tipo de trabalho”, orienta.

Outra forma prática e eficaz de prevenção àqueles que têm tendência a este problema é o uso das meias de compressão.

“É realmente uma forma eficaz de segurar a evolução da varize, porque sua função é simular o efeito de retorno venoso e, ao contrário do que muitos pensam, as meias não esquentam tanto. Na verdade, elas até colaboram para o controle de temperatura das pernas,  principalmente as que incham, pois promovem a otimização da circulação. Mas para utilizá-las é preciso ter indicação médica, para uma avaliação detalhada, afinal há diferentes níveis de compressão”, explica Astolfi.

Publicidade:
Anterior PREFEITURA E SEBRAE-AQUI OFERTAM CURSO DE SUPER-MEI GESTÃO - ORGANIZE SEU NEGÓCIO
Próxima CHEF QUE ATUA EM RIBEIRÃO PRETO PARTICIPA DO "OSCAR" DA GASTRONOMIA BRASILEIRA ENTRE OS DIAS 26 E 28 DE MARÇO