FALCÃO, O REI DO FUTSAL, REVELA HISTÓRIAS CURIOSAS DE SUA CARREIRA AO PODCAST DE IVAN MORÉ

Das ameaças dos colegas por seus dribles desconcertantes, ao curioso episódio em que seu carro pegou fogo após suposta “zica” de Leão, o jogador abre o jogo no novo episódio do podcast “Qualé, Moré?”

 

Maio de 2020 – Poucos atletas deixaram um legado tão marcante para seus esportes como Falcão fez com o futsal. As contribuições do ex-atleta da Seleção Brasileira para o jogo são tão expressivas, que podemos dizer que existe o futsal antes e depois dele. Indiscutivelmente o maior atleta da história da modalidade em nosso país (e um dos melhores do mundo), Falcão é o convidado da semana no podcast “Qualé, Moré?”, do jornalista esportivo Ivan Moré.

Em seus 25 anos de carreia, 20 dos quais atuou na Seleção Brasileira (1998 – 2018), Falcão acumulou títulos, gols antológicos e o respeito de fãs e atletas impressionados com sua habilidade singular. Ele também é o protagonista de histórias pra lá de curiosas, muitas das quais ele compartilhou em primeira mão com o podcast.

Recapitulando sua carreira desde o início no esporte, quando treinava com atletas mais velhos, até a consagração como maior jogador da história da modalidade, condição ratificada em 2017 ao vencer o Prêmio The Best, da Fifa, Falcão abriu o jogo e revelou alguns fatos curiosos de sua jornada, como a origem do apelido pelo qual é mundialmente conhecido, as ameaças que sofreu por seu estilo irreverente de jogar, os bastidores de sua passagem pelo futebol de campo e o curioso caso do incêndio de seu carro enquanto atuava pelo São Paulo Futebol Clube, episódio que pode ou não estar associado à uma “zica” do então treinador tricolor, Leão.

Quando perguntado sobre quanto de seu sucesso é devido ao dom e quanto ele atribui ao esforço, Falcão não hesita. Sempre adepto da preparação e do treino pesado, permanecendo em quadra após o fim das atividades coletivas para refinar suas habilidades, o jogador viu sua dedicação se transformar em gols, vitórias e títulos. Sobre a importância desse comprometimento para êxito de sua carreira, ele aponta:

 “Quantos gols plásticos eu fiz em final de campeonato? Isso contou muito para a minha história. Eu podia ser só um jogador malabarista e não ser vencedor. Eu consegui transformar em títulos e gols. Acho que isso foi a grande diferença dos números da minha carreira”.

Hoje atuando como empresário, dentro de um planejamento que começou a construir ainda durante a carreira nas quadras, ele faz diversos eventos pelo Brasil e pelo mundo representando marcas e o esporte que ajudou a popularizar. Sobre essa mudança de vida, ele destaca as diferenças e semelhanças entre a vida de atleta e a que construiu após a aposentadoria.

Falcão comenta ainda sobre a relação que alguns dos maiores jogadores do futebol de campo da atualidade, como Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar, tem com o futsal, e traça um paralelo entre as suas características e a dos três craques com a bola no pé. Revela também quem foram suas referências no esporte e a importância dos conselhos do pai para superar a perseguição em quadra por seu jeito desconcertante de driblar:

“Fazer ganhando, perdendo ou empatando. É fazer sempre, mostrar que esse é o seu estilo, que o respeito vem. Ainda mais quando você decide títulos e faz gols”.

Por fim, Falcão relembra as situações das quais se arrepende no esporte, elege qual foi o melhor jogo de sua vida e fala das veias esportivas de seus filhos.

SOBRE O PODCAST

Qualé, Moré? é um podcast produzido pela Pod360, o primeiro e maior hub brasileiro dedicado exclusivamente à criação de podcasts profissionais. Uma empresa de inteligência estratégica para conteúdo em áudio especializada em produção e gestão de podcasts. Formada por um time de colaboradores que tem dedicação total aos podcasts, a empresa tem como missão transformar esse formato em uma parte importante no cenário de conteúdo e mídia para corporações e pessoas. Para a Pod360, vozes unidas são a mais poderosa forma de comunicação.

Publicidade:
Anterior Live de Wesley Safadão e Raça Negra terá parceria do PagSeguro PagBank para arrecadação de doações
Próxima Coronavírus: 477 municípios já decretaram estado de calamidade pública