Psicóloga dá dicas de como se manter produtivo e preservar a saúde mental durante pandemia

Especialista alerta para o momento de adoecimento psicológico comunitário; relacionamentos familiares devem ser fortalecidos

Desde a chegada do vírus no Brasil até o processo de inserção da população em quarentena, o nível de estresse por conta das mudanças sociais tem aumentado; além de impactar o funcionamento do convívio a pandemia também causa efeitos psicológicos.

“É inegável que nos últimos dois meses, as pessoas se tornaram mais sobrecarregadas, devido ao estabelecimento de trabalho em casa. Assim, elas acordam e dormem pensando no trabalho. É necessário que neste momento pandêmico as pessoas saibam fazer a separação do trabalho para que possam descansar”, destaca a psicóloga clínica, Priscila Gomes.

Segundo ela, o home office faz com que as horas de trabalho aumentem, fato que pode se justificar no aumento de 50% nos casos de ansiedade identificados somente no período de quarentena, a demanda teve um salto tanto no cenário público quanto privado.

“É preciso se desligar e ter um tempo offline”, comentou. Ela afirma que a longa exposição às notícias sobre o novo coronavírus abre portas para sensações ansiosas que podem desencadear quadros graves de saúde psicológica, a orientação da profissional é de que sejam vistas somente uma vez ao dia, por meio de uma fonte confiável.

A especialista afirma que este é um momento de adoecimento psicológico comunitário já que toda a sociedade está envolvida no processo e a orientação – quase obrigatória – de ficar em casa, o que permite que seja criada a situação de pressão.

Priscila explica que a mudança retirou a estrutura de vida em que todos estão habituados: a rotina de ir até o trabalho e ter um cronograma para determinar o tempo para cada atividade. A possível ameaça de ser contaminado também faz com que as pessoas estejam mais pressionadas a tomar cuidados rigorosos quanto a proteção.

O cenário familiar também requer de cuidados. Para isso ela orienta que casais passem a fazer uma rotina para o lar, envolvendo até mesmo as crianças para que novos hábitos sejam constituídos.

A divisão das atividades domésticas é uma boa opção, evitando que somente um lado da relação fique sobrecarregado; o mesmo pode ser feito com as tarefas escolares que estão sendo realizadas em casa.

Momentos de lazer como filmes e até mesmo uma conversa sincera entre os familiares são fundamentais para que os laços sejam fortalecidos e preservados nessa época tão crítica.

Porém, a psicóloga é otimista: “é importante termos em mente que a pandemia tem início e já tem um fim determinado. Precisamos apenas a viver nesse meio tempo, ela já tem data para ir embora. Encare esse tempo como uma fonte de aprendizado para rever conceitos e valores, e acima de tudo trazer muito crescimento na vida pessoal e profissional”, concluiu.

Sobre a especialista: Priscila Gomes é graduada em psicologia, com especialização em psicologia clínica e neuropsicopedagogia. Atende atualmente em sua clínica, localizada em Curitiba (PR) e também na rede pública pelo SUS.

Publicidade:
Anterior GUAÍRA TEM 71 CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19 #CORONAVIRUS
Próxima digio traz sala exclusiva para interação dos artistas com público no Festival virtual do João Rock