MÁ POSTURA NO TRABALHO É A PRINCIPAL CAUSA DE CERVICALGIA

Dados da Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), de 30 a 50% da população sofre de cervicalgia

São Paulo, 16 de setembro de 2020 – Grande parte da população mundial adotou o home office durante a pandemia. O trabalho remoto deu tão certo que muitas empresas, como Google e Facebook, anunciaram que iriam implantar esse novo modelo de trabalho.

A maioria dos profissionais precisou improvisar um espaço em casa para viabilizar o home office. Mas, esse improviso pode ser perigoso para a saúde da coluna.

“Normalmente, as organizações contam com profissionais especializados em ergonomia, essencial na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho. Além do mobiliário adequado, nas grandes e médias empresas há sempre informações e orientações disponíveis sobre as posições mais adequadas na hora de trabalhar”, comenta a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em Pilates, RPG e fisioterapia neurológica.

Entretanto, como a pandemia pegou todos de surpresa, foi preciso adequar os espaços e os móveis para poder trabalhar em casa. Sem orientações, muitas pessoas acabaram usando cadeiras e mesas que não contribuem para a ergonomia.

“Tenho recebido muitos pacientes com queixas de dores na coluna, principalmente na cervical e na lombar”, diz a especialista.

Um vilão chamado celular

“Quando falamos de cervicalgia, o principal fator de risco é uma postura inadequada na hora de trabalhar. Outra causa muito comum é a posição do pescoço durante o uso do celular ao digitar mensagens, ler ou usar os aplicativos. E nunca se usou tanto o celular como nos últimos seis meses”, comenta Walkíria.

“A tendência é abaixar o pescoço, quando o correto seria levar o celular até uma altura que evite esse movimento. Para se ter uma ideia, quando a coluna vertebral está alinhada, a cabeça pesa cerca de 5 quilos. Quando você inclina a cabeça para baixo, o peso triplica. Ou seja, para ler uma mensagem no celular, a cervical precisa suportar 15 quilos”, explica a fisioterapeuta.

Lógico que a cervical vai sofrer as consequências dessa postura inadequada. Com o passar do tempo, podem ocorrer lesões articulares, protusão do disco, hérnia de disco, escorregamento da vértebra etc.

Até dor de cabeça

A cervicalgia se instala lentamente. Na medida em que a pessoa adota posturas inadequadas por períodos prolongados, os sintomas aparecem. Além da dor no pescoço, ocorrem dores de cabeça, tontura e espalhamento da dor para os ombros. A dor pode irradiar para os braços e mãos, dependendo da lesão, segundo a especialista.

A boa notícia é que é possível prevenir a cervicalgia. E tudo depende de uma boa postura ao usar celulares, tablets e computadores.  Veja abaixo:

  • Use uma cadeira que tenha um bom apoio para coluna e procure manter-se ereto
  • Ao usar o celular, dobre os cotovelos e leve o celular mais próximo do olhar.
  • Use os braços de uma cadeira ou até mesmo almofadas para apoiar o antebraço
  • Durante o expediente, procure levantar a cada meia hora e olhar para o horizonte

“A fisioterapia pode ajudar a melhorar a dor. Mas, o trabalho postural é fundamental. Para corrigir a postura pode ser feita a Reeducação Postural Global (RPG). Acupuntura é outro recurso que pode ser muito útil na melhora do quadro doloroso”, finaliza Walkíria.

Publicidade:
Anterior YAMAHA LANÇA PRIMEIRA MOTO DA GALÁXIA INSPIRADA EM STAR WARS
Próxima ATIVIDADE FÍSICA AJUDA IDOSOS A ENFRENTAR A PANDEMIA