Previna as doenças alérgicas na Primavera! 

Dr. Alexandre Colombini lista  07 passos simples para  aliviar os sintomas nesta nova estação

Colorida e cheia de flores, a Primavera também é uma estação que exige cuidados, principalmente para quem sofre com alergias o ano todo. Mas será que dá pra prevenir os sintomas?

Segundo o otorrinolaringologista Dr. Alexandre Colombini, com o ar mais seco e as mudanças repentinas de temperatura toda hora em diferentes locais do Brasil, a nova estação aumenta a quantidade de pólens que se desprendem das flores e, por isso, traz sintomas como olhos vermelhos e coceira no nariz, que fica com coriza e promove mais espirros. Além disso, as tosse são mais constantes e aumenta a expectoração.

VÍRUS DA GRIPE E ALERGIAS – RECOMENDAÇÃO:

As doenças respiratórias atingem, em média, 30% da população mundial, de acordo com  Organização Mundial de Saúde (OMS). Dr. Alexandre ressalta que cerca de 10% dos brasileiros apresentam quadros variados de asma, enquanto 30% sofram com rinite alérgica. Dessa forma, ele recomenda que as pessoas procurar um profissional de sua confiança e se possível consultas online antes do quadro e sintomas ficarem mais graves. A ida ao pronto-socorro pode prejudicar ainda mais qualquer quadro, pois ali com certeza é um ambiente fechado onde há acúmulo de doenças respiratórias de todo tipo e agora temos mais um alarmante que é o COVID-19. Portanto, só vá em casos de febre, acima de 37.8 graus, mal-estar, catarro escuro, falta de ar ou cansaço nas atividades diárias, segundo as recomendações de Colombini.

“O ar mais seco aumenta as chances de inflamações nas vias respiratórias. Por isso, mantenha os ambientes limpos e arejados ( sem produtos de limpeza com perfumes excessivos, procure os biodegradáveis), pois essa conduta pode auxiliar muito na qualidade de vida de todos na casa, inclusive das crianças que estão em isolamento social neste período”, explica o especialista.

Anote mais dicas do Dr. Alexandre:

1 – CASA – Para limpeza da casa também, cuidado para não deixar o pó ficar suspenso ao varrer, dê preferência ao aspirador e pano úmido no chão. Troque a roupa de cama a cada semana.

2 – ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO- Dar banho sempre e evite que ele durma no mesmo quarto que um paciente alérgico.

3 – ALIMENTAÇÃO –  Beba bastante água: o ideal é ingerir dois litros por dia para manter o organismo hidratado. Isso vai ajudar muito a hidratar as vias respiratórias também. – Procure ter uma boa alimentação. A alimentação deve ser balanceada com sopas e caldos ricos em verduras e legumes. As frutas são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C, como a laranja. Elas ajudam a prevenir gripes e resfriados.

4 – NARIZ – Faça limpeza nasal com solução fisiológica ao menos duas vezes ao dia. Caso trabalhe em ambiente com ar condicionado, redobre o uso por que ele resseca ainda mais as vias respiratórias. Mantenha a respiração sempre pelo nariz e não pela boca, pois as narinas têm a função de filtrar o ar e aquecê-lo;

5 – QUALIDADE DO AR-  Umidifique o ar, seja com aparelhos próprios para isso ou mesmo com toalhas úmidas e/ou grandes bacias para que haja uma grande superfície a ser evaporada para tornar o ar mais úmido.

6 – BRINQUEDOS – Guarde brinquedos de pelúcia em embalagens à vácuo depois de higienizados.

7 – ATITUDES PESSOAIS – Lave as mãos com álcool gel e evite o contato com a boca, nariz ou olhos por que é a porta de entrada dos vírus e bactérias. Tenha um bom sono e um bom descanso. Evite o contato com pessoas gripadas ou com resfriados, pois essas doenças são adquiridas pelo ar. Ao espirrar, coloque um lenço ou a mão só se puder lavá-la em seguida, ou vai transmitir a doença assim que tocar qualquer superfície.

Sobre o médico:
Dr. Alexandre Colombini é Otorrinolaringologista, formado pelo renomado Instituto Felippu e Membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial – ABORL-CCF. Suas áreas de atuação: Otorrinolaringologia clínica e cirúrgica com enfoque nas patologias nasais, cirurgia endoscópica, ronco e apneia.

Publicidade:
Anterior Outubro Rosa: informações que toda mulher precisa ter sobre câncer de mama
Próxima Guaraná: Bio Mundo explica o poder do pó da fruta amazônica