Empresas se unem para combater desperdício de alimentos a partir do movimento Todos à Mesa que reúne iFood, Nestlé, Carrefour e M. Dias Branco


 

• O movimento conta com a inteligência de redistribuição de alimentos da startup Connecting Food e rede da ONG Ação da Cidadania
• Em uma semana trabalhando juntos, mais de 68,5 toneladas de alimentos excedentes já foram direcionados e doados a quem mais precisa

Atualmente, o mundo desperdiça ⅓ dos alimentos que produz e, somente no Brasil, mais de 100 milhões de pessoas não sabem ao certo se farão 3 refeições diárias e mais de 20 milhões passam fome. Diante desse alarmante cenário, o iFood conectou importantes pontas do ecossistema de alimentação brasileiro para ajudar no combate ao desperdício, levando alimentos a quem mais precisa, a partir do movimento Todos à Mesa. A iniciativa conta com a inteligência de redistribuição de alimentos da startup de impacto social Connecting Food, rede da ONG Ação da Cidadania e participação de empresas como Nestlé, Carrefour e M. Dias Branco, além de redes locais de varejo, e possui importantes objetivos: combater o desperdício de alimentos a partir da redistribuição de alimentos excedentes, abrir discussões sobre como ampliar o marco regulatório das doações, potencializar iniciativas de doação de alimentos e convidar cada vez mais empresas a participarem do projeto.
Existem padrões de estética de frutas, legumes e verduras que fazem com que muitos produtos sejam desperdiçados. Além disso, há um excedente de produção, ou seja, produtos de indústrias e mercados dentro da validade que não possuem tempo hábil para chegarem às prateleiras. Juntas, essas e outras variáveis impedem que alimentos de boa qualidade sejam comercializados. Há um potencial de que estes produtos sejam direcionados a uma rede humanitária de redistribuição de alimentos e cheguem às mesas da população em vulnerabilidade social no Brasil. Em meados do ano passado, entrou em vigência a Lei 14.016, que dispõe sobre o combate ao desperdício de alimentos e a doação de excedentes, autoriza a doação de alimentos excedentes dentro da validade e dentro das condições ideais de conservação e próprias ao consumo humano.
Pensando nisso, o iFood quer fazer aquilo que sabe fazer de melhor: conectar e usar a tecnologia e inovação para amplificar e potencializar iniciativas de doação de alimentos. “Queremos incentivar indústrias e varejistas a doarem produtos alimentícios excedentes que tenham suas propriedades intactas e estejam na validade, beneficiando, assim, milhares de pessoas em todo o Brasil”, afirma João Barreto, diretor de sustentabilidade do iFood.
 
No Todos à Mesa, a Connecting Food, startup brasileira de impacto social, será a responsável pela inteligência na gestão e redistribuição dos alimentos. A Ação da Cidadania, ONG atuante há mais de 30 anos, por sua vez, vai exercitar a integração de uma rede de ONGs em todos os estados do Brasil. Foram convidadas grandes empresas que já doam alimentos, como Nestlé, M. Dias Branco e o Carrefour – varejista que trabalha no combate ao desperdício desde 2009, por meio do programa Parceria que Alimenta, que resultou em 3.000 toneladas de doações em 2020 – para unirem forças e, assim, ampliar o alcance. A ideia é que outras empresas se unam ao movimento.
O iFood irá patrocinar também um piloto de combate ao desperdício e doação de excedentes com redes locais de varejo, operacionalizado pela Connecting Food. A operação consiste em mapear ONGs no entorno das lojas aptas a receberem a doação de alimentos que perderam qualidade para a prateleira mas que estão dentro da validade. Serão 30 lojas nesta primeira etapa do projeto, patrocinado integralmente nos primeiros 6 meses, sendo uma delas o Supermercado Castanha, na Vila dos Remédios, em São Paulo.
“Durante a primeira semana do movimento Todos à Mesa, mais de 68,5 toneladas de alimentos já foram doados. A proposta agora é usar a inteligência de redistribuição de alimentos da Connecting Food para seguir conectando cada vez mais empresas doadoras para que, juntos, possam alimentar pessoas em situação de vulnerabilidade social a partir da doação de excedentes de indústrias, mercados e restaurantes, que estão em excelentes condições nutricionais, mas que são desperdiçados todos os dias.” pontua Alcione Silva, fundadora e CEO da Connecting Food.
 
“A situação da fome no país é trágica. E reduzir o desperdício de alimentos é parte crucial no processo de melhoria de segurança alimentar do povo brasileiro. Estamos muito felizes em fazer parte desse movimento grandioso com o iFood e as empresas parceiras”, afirma Rodrigo “Kiko” Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania.
“A parceria está alinhada à nossa estratégia de economia circular e à plataforma de combate ao desperdício de alimentos, que prevê evitar o desperdício ao longo da cadeia de produção com ações tais como reaproveitamento e reembalagem de produtos, programa de desconto em perecíveis próximos à data de vencimento, oferta de frutas e legumes fora do padrão estético com descontos, doação para pessoas e animais, e compostagem”, avalia Marie Tarrisse, Gerente de Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil. “Em 2020, evitamos o desperdício de mais de 4.000 toneladas de produtos com essas ações e, até 2025, nosso propósito é reduzir em 50% o desperdício de todas as nossas unidades”, complementa.
“O atual momento evidenciou ainda mais a questão da insegurança alimentar no Brasil e a necessidade de reforçar o nosso compromisso em levar nutrição e bem-estar a quem mais precisa. Reconhecemos a importância de juntar forças para uma mobilização que apoie de fato a população mais vulnerável, levando alimentos saudáveis e de qualidade a quem mais precisa”, diz Barbara Sapunar, Head de CSV (Criação de Valor Compartilhado) da Nestlé Brasil.
 
“Doações de alimentos excedentes é uma prática da M. Dias Branco que foi ampliada durante a pandemia, quando a população mais sofreu com a insegurança alimentar. Aderir ao movimento Todos à Mesa é uma forma de nos conectar com outras empresas nessa importante causa social, além de incentivar outras empresas a fazerem o mesmo. Mais do que nunca, é hora de união”, afirma Tiago Timbó, gerente de Comunicação, Cultura e Sustentabilidade da M. Dias Branco.

Para saber mais e/ou participar do movimento, basta entrar em contato pelo https://institucional.ifood.com.br/nossa-entrega/todos-a-mesa ou envie um e-mail para todosamesa@ifood.com.br

Sobre o iFood
O iFood, referência em delivery online de comida na América Latina, tem 60 milhões de pedidos mensais. Há dez anos no mercado, a empresa de origem brasileira está presente também na Colômbia. Atua junto aos parceiros com iniciativas que reúnem inteligência de negócio e soluções de gestão para os cerca de 270 mil restaurantes cadastrados em mais de mil cidades em todo o Brasil. O iFood conta com importantes investidores, como a Movile, líder global em marketplaces móveis, e a Just Eat, uma das maiores empresas de pedidos online do mundo. Recentemente foi lançado o iFood News, portal de notícias do iFood que promove temas da atualidade como Nova Economia e conteúdos sobre as curiosidades do negócio, cases de sucesso dos parceiros além da abordagem de tendências e inovação do segmento.


Sobre a Ação da Cidadania

A Ação da Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, conhecido como Betinho, com o intuito de combater a fome e a desigualdade socioeconômica em nosso país e ajudar os mais de 32 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza naquele ano. Desde sua criação, a ONG deu início a uma série de iniciativas, sendo o Natal Sem Fome a mais célebre delas. Após dez anos sem ser realizada, a campanha voltou em 2017 e, em 2020, ganhou força total para ajudar os agora dezenas de milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, segundo dados do Cadastro Único do Governo Federal.


Sobre a Connecting Food

A Connecting Food é uma startup de impacto social, fundada em 2018, que faz a gestão da redistribuição de alimentos excedentes, sem valor comercial, mas bons para consumo, para varejos, indústrias e restaurantes. Os alimentos são doados para OSCs parceiras, que os utilizam para preparar refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade social. São mais de 450 pontos de varejo monitorados em diversos estados brasileiros e mais de 350 OSCs beneficiadas com mais de 6 milhões de porções frutas, legumes e verduras.

Anterior 5 dicas para prevenir a osteoporose
Próxima 3 dicas para transformar seu negócio e desenvolver a liderança