Fisioterapia preventiva é receita de sucesso para longevidade e qualidade de vida

De acordo com IBGE, em 1980 a cada mil brasileiros que chegavam aos 60 anos, 344 atingiam os 80 anos de idade. Em 2019, esse número passou para 604. Aumento de 75,5%.
Imagem de Angelo Esslinger por Pixabay

Com a longevidade em alta, as atenções se voltam para alcançar qualidade de vida e manter a independência na terceira idade. A fisioterapia preventiva é um dos melhores caminhos para colher esses benefícios e também prevenir problemas emocionais ou a depressão. O exercício é capaz de estabilizar o humor e diminuir o estresse de idosos de todas as idades.

Apesar do efeito da pandemia, a expectativa de vida dos brasileiros aumentou em média 31 anos nas últimas oito décadas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que destaca a melhor forma de perceber esse movimento de maior longevidade observando a probabilidade de uma pessoa que atingiu os 60 anos chegar aos 80 no país.

E os números do último estudo de expectativa de vida com base na população de 2019, fornecido pelo instituto e divulgado pela Agência Brasil de Comunicação no final do ano passado, afirma que em 1980, de cada mil pessoas que chegavam aos 60 anos, 344 atingiam os 80 anos de idade. Em 2019, esse número passou para 604 indivíduos na média do Brasil, representando um aumento de 75,5%.

A coordenadora do curso de Fisioterapia da Faculdade Anhanguera, Bianca Carnavale, afirma que a fisioterapia preventiva para a terceira idade surge como uma estratégia de cuidado, com foco na promoção da saúde, prevenção de doenças e preservação da autonomia dos idosos.

“Embora muitas pessoas relacionem o envelhecimento com doenças, é possível sim, envelhecer com saúde. A fisioterapia preventiva está ligada a diversos tipos de exercícios, com objetivo de melhorar a qualidade de vida e minimizar possíveis complicações decorrentes do processo de envelhecimento, evidenciando respostas favoráveis para um envelhecimento mais ativo e saudável”.

Segundo Bianca, o fortalecimento da musculatura, mobilidade e flexibilidade promovidas pelos exercícios de fisioterapia são fatores essenciais para a manutenção da independência e bem-estar do idoso. “O envelhecimento traz o sentimento de impotência, já que muitos deles vão perdendo a capacidade de ficarem sozinhos em suas casas, sair sozinhos e exercer atividades do dia a dia. Momento em que o idoso pode desenvolver problemas emocionais, estresse e até mesmo depressão. Com o estímulo da fisioterapia, é possível retardar o processo de perda de massa muscular e promover maior independência, tornando assim a vida desses indivíduos mais feliz”.

“Mas é fundamental lembrar que os exercícios devem ser feitos de forma preventiva e a família pode e deve incentivar que os idosos busquem essas atividades, antes que apresentem limitações e patologias graves. Nessa fase da vida, medidas preventivas minimizam o número de hospitalizações, evitam quedas e maiores traumas, além disso os custos com tratamentos são reduzidos”, explica a coordenadora de Fisioterapia.

De acordo com a profissional, a fisioterapia preventiva se adapta facilmente à realidade do paciente, isto é, atua dentro das limitações físicas, atendendo as necessidades de cada um. O tratamento preventivo identifica as dificuldades do indivíduo e trabalha em cima de cada uma delas.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton.

Sobre a Kroton

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 829 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.221 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2,1 mil unidades parceiras, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos
Anterior Terapia de casal: como identificar o relacionamento abusivo?
Próxima Saúde e cuidados pessoais devem dominar mercado de afiliados na Black Friday 2021