Início » O que é Facebook Metaverso e para que serve?

O que é Facebook Metaverso e para que serve?

Estamos em um mundo cada vez mais conectado. Com isso, cada vez mais surgem tecnologias de modo a melhorar nossa vida.

Por isso, algumas empresas atuais se esforçam para criar ambientes que possam se integrar com o usuário, e assim aumentar cada vez mais sua influência na vida das pessoas.

Esses, também possuem o nome de ecossistemas digitais, são meio utilizados por várias empresas de tecnologia atuais, como Apple, Google, Amazon, Samsung e Facebook.

Assim, criam “mundos” paralelos e integrados com a vida do usuário, facilitando em muitos aspectos a sua vida, mas também podendo trazer algumas desvantagens.

Nesse artigo, eu vou te apresentar o Facebook Metaverso, aposta do Facebook para esse meio, que apesar de ter um nome novo, é muito provável que já seja algo muito bem conhecido por você.

O que é o Facebook Metaverso?

A princípio, entenderemos o que seria o Facebook Metaverso.

Essa nova aposta da empresa de Mark Zuckerberg pode ter a seguinte definição: “um ecossistema capaz de mesclar a realidade virtual e aumentada”.

Dessa forma, o Metaverso seria um universo de imersão que pode até reproduzir situações e aspectos da realidade.

Na realidade, o META cria um mundo de interação de pessoas de todo mundo. Essa integração se dará através da evolução de itens que talvez você já conheça, como:

  • Redes Sociais, sendo elas o próprio conjunto já conhecido: Facebook, Instagram e WhatsApp:
  • Realidade Virtual;
  • Realidade Aumentada;
  • Cripto moedas, um tipo de moedas totalmente digitais. A mais conhecida delas é o Bitcoin.

No entanto, esse universo de profunda integração ainda não existe. É um dos grandes desafios para as grandes empresas de tecnologia, aliás, trabalharem para atingir esse ideal.

Por isso, as empresas trabalham com tudo hoje em dia para futuramente mudar tal cenário.

Então, confira agora como funcionará o programa Meta do Facebook.

Como funcionará o Facebook Metaverso?

Vamos agora tentar entender como de fato se dará o programa Meta do Facebook.

A estratégia utilizada pela empresa é a ideia de unir as experiências individuais de cada app proprietário em um só meio.

Então, isso efetuaria que o uso desses fosse cada vez mais longe de experiências avulsas de uso, mas sim como um só meio, uma só empresa, um espaço de uso.

Assim, já de início, os do programa Meta, o WhatsApp, Facebook, Messenger e Instagram já estão passando por mudanças internas de integração entre eles.

Por exemplo, já é possível unificar as postagens desses (apps) uma só vez, mudança recente que mostra a tendência da criação de ecossistemas digitais.

O uso de elementos de realidade virtual

Uma das metas também das grandes empresas de tecnologia é a de explorar elementos de realidade virtual e aumentada de modo a criar uma integração entre o mundo real e virtual.

Com o Metaverso do Facebook não será diferente. A empresa dos EUA vem se esforçando para aplicar de forma viável essas coisas novas do século XXI na vida das pessoas.

No entanto, a criação de uma “internet 3D” ainda se mostra como um grande desafio para as grandes empresas de tecnologia.

De acordo com a própria empresa, esse projeto visa a expansão daquilo que é virtual ao mundo real, além de aplicar as experiências de imersão. Essas, então chamadas “experiências de imersão” seria uma forma de as pessoas compartilharem vivências mesmo sem estar no mesmo espaço físico, de forma mais próxima ao real.

A aposta da empresa é que o usuário não seja passivo à nova tecnologia. Por isso, visa-se que o programa permita que a pessoa interaja de maneira dinâmica com o conteúdo, e não fique somente olhando para ele, passivamente.

Perigos do Facebook Metaverso

Sem sombra de dúvidas, essas novas coisas que estão sendo propostas pela gigante americana de tecnologia empolga um número muito grande de pessoas.

No entanto, é preciso que sejamos cautelosos. Já é visível o impacto gigante que as novas tecnologias vêm causando em nossas vidas, sobretudo a partir dos últimos 10 anos.

Essa ideia de integrar o mundo real com o mundo virtual, de fato, soa como algo muito futurístico e sonhado por muitos. Porém, pode servir de agravante à atual situação de dependência digital que nosso mundo se encontra.

Assim, o Facebook Metaverso pode servir como amplificador desse efeito tão danoso, pela confusão que pode surgir entre o mundo real e virtual, causando doenças mentais já muito bem conhecidas, como a depressão e ansiedade.

Por isso, cabe aos futuros usuários serem prudentes em relação ao uso, de modo a evitarem grandes problemas daquilo que deveria ser algo proveitoso.