Pular para o conteúdo
Início » Qual a importância do aquecimento e do alongamento para o seu treino?

Qual a importância do aquecimento e do alongamento para o seu treino?

Atividades parecidas, mas que têm objetivos diferentes, o alongamento e o aquecimento contribuem para uma prática de exercícios físicos saudável e sem futuras lesões

Quem pratica atividades físicas provavelmente, já aqueceu ou alongou o corpo antes de iniciar os exercícios. Apesar de serem parecidas, as técnicas de aquecimento e alongamento possuem objetivos e execuções bem diferentes e, por isso, é importante analisar qual é o método ideal para cada uma das situações.

“A principal diferença entre alongar e aquecer é o resultado que cada prática pode provocar no corpo. Por um lado, o aquecimento é uma maneira de preparar o nosso corpo para o esforço que virá e assim evitar lesões. Já o alongamento é um pouco diferente,  tem objetivo de aumentar a flexibilidade e amplitude de movimentos”, comenta Raquel Silvério, fisioterapeuta e diretora do Instituto Trata de Guarulhos.

Antes de qualquer atividade física é importante que se faça o aquecimento, com maior ou menor intensidade, a depender do exercício. Na prática, ele provoca reações no organismo que são benéficas para facilitar os movimentos.

“O aquecimento aumenta a circulação sanguínea, levando mais oxigênio para os músculos, aumenta a frequência cardíaca e respiratória, aumenta a temperatura e a pressão arterial e lubrifica as articulações”, explica a fisioterapeuta.

O tipo de aquecimento físico está diretamente relacionado com os exercícios a serem praticados. “Ele deve ser feito com movimentos repetidos e de baixa intensidade de acordo com a atividade que vai realizar. Por exemplo, se vai fazer uma corrida, faça movimentos com as articulações de tronco e membros inferiores, comece caminhando ou com um trote leve, até que o corpo aqueça, então passe para a corrida”, destaca Raquel Silvério.

Segundo a fisioterapeuta, o alongamento é sempre importante, aumenta a flexibilidade e amplitude dos movimentos, porém não deve ser feito antes de exercícios como a musculação, em que o objetivo é ganho de força. O alongamento intenso antes do exercício pode diminuir a produção de força e até causar lesões.

“Existem dois momentos em que o alongamento é indicado. No final de um treino, de forma leve, para relaxar os músculos e evitar dores. E também em um dia específico, no qual o objetivo do exercício físico seja apenas alongar o corpo. No último caso, ele pode ser feito de forma mais intensa para que haja o ganho de amplitude”, conclui a diretora do Instituto Trata de Guarulhos.

Para saber mais sobre doenças, tratamentos, dicas, acesse: www.institutotrata.com.br

Raquel Silvério é fisioterapeuta (Crefito: 116746-F) e Diretora Clínica do Instituto Trata, Unidade de Guarulhos, a profissional possui especialização em fisioterapia músculo esquelética pela Santa Casa de São Paulo, além de formação em terapia manual ortopédica nos conceitos Maitland, Mulligan e Mckenzie e forte experiência em tratamentos da coluna vertebral.