Pular para o conteúdo

Senac Barretos

Dia Nacional de Combate ao Câncer: ausência de gordura corporal em excesso reduz o risco da doença

No mundo, cerca de 10 milhões de pessoas perdem a vida em razão de complicações com o câncer. Healthtech atua com a perda de peso para reduzir fatores de riscos

O câncer é uma das principais causas de morte em todos os países. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2021, o mundo atingiu um limiar crítico: cerca de 20 milhões de pessoas foram diagnosticadas com a doença e 10 milhões morreram. No Brasil, aproximadamente 280 mil vidas são ceifadas em decorrência desse mal por ano. Para sensibilizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce, o Ministério da Saúde instituiu 27 de novembro como o Dia Nacional de Combate ao Câncer.

A prevenção dos fatores de riscos é a melhor opção para evitar a doença. Especialistas na área da saúde apontam que tratar o sobrepeso e a obesidade são fundamentais para evitar o desenvolvimento de diversos tipos de câncer. Conforme a Associação Europeia para o Estudo da Obesidade (EASO, na sigla em inglês) entre 7% e 41% de certas cargas de câncer são atribuíveis ao sobrepeso e à obesidade.

Além disso, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os gastos totais com três tipos de câncer mais incidentes do Brasil (mama, colorretal e endométrio) serão de R$ 2,5 bilhões em 2030 e R$ 3,4 bilhões, em 2040. As despesas abrangem procedimentos hospitalares e ambulatoriais realizados no SUS em pacientes oncológicos com 30 anos ou mais.

Healthtech atua com a perda de peso para reduzir fatores de risco

A  tecnologia é uma aliada na prevenção do câncer e outras doenças associadas à falta de um estilo de vida saudável. A healthtech Liti foi fundada pelo médico nutrólogo e do esporte, Eduardo Rauen, uma das maiores referências do assunto e que desde 2005 integra o corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, e pelo economista Fernando Vilela, para resolver a dor que impacta dois em cada três brasileiros, seja com sobrepeso ou obesidade.

A healthtech trabalha com uma equipe multidisciplinar (médicos, nutricionistas, cientistas comportamentais e educadores físicos) que acompanha o paciente ao longo de todo o processo de perda de peso. O plano de ação conta com tecnologia e informações atualizadas constantemente para embasar as tomadas de decisões das equipes técnicas, de acordo com a resposta metabólica e a rotina de cada um. A jornada do paciente é 100% online.

“Desde o início da atuação da Liti em janeiro, os pacientes já perderam duas toneladas de gordura. No entanto, mais do que a parte estética, estamos seriamente preocupados com as consequências do sobrepeso e da obesidade na população brasileira. Cabe destacar que todos os cânceres podem ser tratados, prevenidos ou curados, mas a prevenção e a eliminação dos fatores de risco é peça-chave nesse processo”, explica o cofundador da Liti, Eduardo Rauen.

A startup entende que mudar o estilo de vida é um grande quebra-cabeça, algo contínuo e não momentâneo. Além do apoio de uma equipe multidisciplinar, a empresa desenvolveu uma balança proprietária de bioimpedância com alto nível de precisão, similar às que são utilizadas pelos melhores profissionais do país, diferente das balanças encontradas facilmente no mercado. Ela é conectada diretamente ao app da Liti e possibilita um profundo entendimento sobre como o paciente reage ao plano alimentar (dieta com composições diferentes de grupos de alimentos), levando a uma alta precisão clínica e individualizada.

Sobre a Liti

A Liti é a primeira healthtech brasileira que foca em resolver algo que impacta dois em três brasileiros, seja com sobrepeso ou com obesidade. Por meio de uma jornada digital e com um método científico validado nos últimos 15 anos, a experiência orienta e acompanha o processo de perda de peso (emagrecimento) e os impactos na melhora da saúde metabólica.