Neymar não foi preparado para as ‘decisões’

No esporte de alto rendimento, dois pontos são importantes ao fazer a programação de treinos: definir o pico (ou picos) de rendimento e especificar o trabalho do atleta. (por Gabriel Saraceni)
Na quarta-feira, Neymar atuou abaixo do que está acostumado (Foto: Ivan Storti)
Na quarta-feira, Neymar atuou abaixo do que está acostumado (Foto: Ivan Storti)
Na quarta-feira, Neymar atuou abaixo do que está acostumado (Foto: Ivan Storti)
Na quarta-feira, Neymar atuou abaixo do que está acostumado (Foto: Ivan Storti)

No esporte de alto rendimento, dois pontos são importantes ao fazer a programação de treinos: definir o pico (ou picos) de rendimento e especificar o trabalho do atleta.

No caso de Neymar, no Santos, houve erro em algum dos pontos ou até nos dois. Segundo o fisiologista Luis Fernando Barros, em matéria dos colegas Bruno Cassucci e Marcio Porto, publicada no LANCE! desta sexta-feira: “todo mundo fica falando do Neymar como supermáquina, mas uma hora sente o desgaste, não tem como. A situação dele já estava se tornando preocupante. São muitas viagens, desgate e uma hora o corpo pede.”

Se o departamento médico já tinha esta preocupação, por que não agiu antes? Desde o início do ano, já se sabia que o atacante viveria grande maratona. Paulistão, Libertadores, Seleção Brasileira, Brasileiro… Além dos compromissos extra-campo, que podem tomar tempo da programação. O monitoramento do atleta teria de ser mais minuncioso, ainda mais se tratando do melhor jogador do time.

Neymar se destacou na maioria dos jogos este ano. E assim teria de acontecer na decisão, quando deve haver o pico de rendimento físico. Se ele é muito exigido, que fosse montado um programa específico. O departamento diz que fez, mas então não foi completo. Caso contrário, o cansaço não bateria logo no momento mais decisivo do ano para o Santos.

Com a notícia de que Neymar esta desgastado, agora é hora de se fazer um novo planejamento, mas em curto prazo. Dentro do macrociclo, montar um microciclo, de apenas seis dias. O biótipo e a idade (20 anos) do santista ajudam na recuperação. Por isso, ainda existe possibilidade de ele conseguir uma rápida melhora física para o segundo jogo da semifinal, na próxima quarta-feira. Passada esta fase – classificado ou não – será preciso rever o planejamento do garoto. Caso contrário, as consequências podem ser piores no decorrer do ano.

[author] [author_image timthumb=’on’]http://www.guairanews.com/wp-content/uploads/2012/03/Saraceni.jpg[/author_image] [author_info]GABRIEL SARACENI – Bacharel em Esporte pela USP desde 2005, tem 29 anos e se formou também em Jornalismo em julho de 2010, pela UNIP. Neste espaço, vai abordar temas relacionados à ciência das modalidades, como tipos de treinamento, preparação física, nutrição, fisiologia e suas ramificações. Um pouco de teoria sobre o esporte não faz mal a ninguém. Twitter: @gabrielsaraceni[/author_info] [/author]

fonte: Raio X do Esporte

Publicidade:
Anterior Senac Barretos oferta cursos livres em diversas áreas
Próxima TV Cultura inicia seleção de produções independentes