Prevenção de quedas de idosos deve começar dentro de casa

Familiares e cuidadores devem estar atentos a fatores que evitem a queda dentro de casa, local onde acontece cerca de 70% dos acidentes

queda-idososFamiliares e cuidadores devem estar atentos a fatores que evitem a queda dentro de casa, local onde acontece cerca de 70% dos acidentes

O avanço da idade gera dificuldades de visão, audição, locomoção, equilíbrio e mobilidade. Todos esses fatores aumentam o risco de o idoso cair. Segundo levantamento do hospital Albert Einstein, no Brasil cerca de 30% dos idosos sofre queda pelo menos uma vez ao ano. Ainda segundo a pesquisa, a possibilidade deste tipo de acidente pode chegar a mais de 50% em pessoas com idade acima de 85 anos.Independente de o idoso ser saudável ou não, as quedas podem ocasionar desde consequências leves, até mais graves como fraturas, depressão e, em casos mais extremos, mortalidade. A maioria das quedas, em torno de 70%, acontece dentro da própria casa e é por isso que os familiares e cuidadores precisam estar atentos e desenvolver mecanismos para evitar estes acidentes.

Josiane Santana, terapeuta ocupacional e diretora da clínica Inclusiva, explica que situações que expõem o idoso ao risco de queda devem ser evitadas, principalmente em casa.

“Tapetes soltos, móveis em área de passagem, escadas sem corrimão, ambientes pouco iluminados, pisos escorregadios e sapatos com salto ou solados que deslizam com facilidade devem ser evitados porque estão entre os vilões das quedas envolvendo pessoas que já atingiram a terceira idade”, salienta a terapeuta.

Se o idoso tiver condições físicas, é recomendável a prática esportiva. Exercícios como caminhada, ioga, pilates, hidroginástica e dança de salão são indicados. Segundo Josiane Santana, a atividade física pode prevenir as quedas, porque estimula força, equilíbrio, concentração e autonomia, características que auxiliam a fortalecer os músculos e a capacidade de locomoção.

O uso de medicamentos também pode aumentar o risco de quedas na terceira idade. A terapeuta comenta que alguns medicamentos podem desencadear efeitos colaterais que influenciam no risco de quedas, como alterações no nível de consciência, de freqüência cardíaca ou pressão arterial, sonolência excessiva  e tontura. “O médico deve ser comunicado de todos estes sintomas para que, se necessário, altere a receita”, conclui.

SERVIÇO

Clínica Inclusiva // Endereço: Rua Coronel Spínola de Castro, 3.845 – Redentora // Telefone: (17) 3222-2648 // Fanpage: https://www.facebook.com/pages/Cl%C3%ADnica-Inclusiva/271879016226522

Mais informações para a imprensa : Lacerda Comunicação // Amanda Marchini – amanda@lacerdapress.com.br // Venusca Borghi – venusca@lacerdapress.com.br // Tel. (17) 3222-1168 /  8801-1282 / 9121-4687

Publicidade:
Anterior Harlem Shake do North Shopping Barretos
Próxima Você pode ganhar a vida brincando - Senac Barretos abre inscrições para curso gratuito que forma especialistas em recreação, cada vez mais procurados no mercado do entretenimento