Prefeitura e Brejeiro reiniciam projeto Reviva o Óleo

Uma campanha que a empresa de alimentos de Orlândia, Brejeiro, desenvolve em parcerias com os municípios da região. Na gestão passada este projeto foi intermediado, pela então vereadora, Maurília Landim

reviva oleoUm projeto que visa a proteção do meio ambiente fazendo a reutilização do óleo de cozinha. Uma campanha que a empresa de alimentos de Orlândia, Brejeiro, desenvolve em parceria com os municípios da região.

Na gestão passada este projeto foi intermediado, pela então vereadora, Maurília Landim e agora, depois do contato da Brejeiro com a administração, será gerido pelo Departamento de Meio Ambiente, que já começou a dar andamento na ação.

Em um primeiro momento agentes públicos ligados ao Meio Ambiente estão implantando o Revia o Óleo nas escolas: municipais, estaduais e particulares. A campanha consiste na arrecadação de óleo de cozinha velho trocando por novo, ou outros produtos comercializados pela Brejeiro.

A cada quatro litros encaminhados, a empresa emite créditos no valor de um litro de óleo de soja da marca Brejeiro. Esse crédito pode ser trocado por outros produtos da empresa. Além do reuso do óleo o cronograma do projeto prevê outras atividades a serem aplicadas para os alunos das escolas.

Ações de educação ambiental serão aplicadas nas unidades de ensino participantes, tais como redações que devem participar de um concurso promovido pela empresa.

Na região as cidades participantes são: Barretos, Batatais, Brodowski, Buritizal, Colômbia, Cravinhos, Cássia dos Coqueiros, Franca, Guaíra, Guará, Igarapava, Ituverava, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Paraíso, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Pontal, Restinga, Sales Oliveira, Santo Antonio da Alegria, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista.

O departamento de Meio Ambiente solicitou aos participantes que acondicione corretamente o óleo em garrafas pet, com a tampa bem vedada.

O chefe do departamento de Meio Ambiente, Alaor Borges Pinheiro Neto ressalta a importância do projeto. “O óleo de cozinha não pode ser descartado de forma incorreta. Especialmente na pia como muita gente faz. Cada litro de óleo jogado nos rios e rede de esgoto, pode poluir cerca de um milhão de litros de água. Um dano ambiental enorme que pode ser revertido com ganho para nossas escolas. Quando os estudantes da rede pública ou particular buscarem por óleo velho, façam a doação. Todos ganham com esta ação”, disse Alaor.

Publicidade:
Anterior [Vídeo] Os últimos desejos da Kombi
Próxima Arte em São Paulo é tema de exposição fotográfica do Centro Cultural Colorado