GUINNESS é mais que uma cerveja. É uma lenda!

A cerveja GUINNESS é produzida com a mesma composição que a consagrou: malte irlandês, a mais pura água de Dublin, lúpulo e levedura. Saiba tudo sobre este néctar dos deuses dos mestres cervejeiros.

GUINNESS é mais que uma cerveja. É uma lenda!A cerveja GUINNESS é produzida com a mesma composição que a consagrou: malte irlandês, a mais pura água de Dublin, lúpulo e levedura. O malte é torrado, o que lhe confere a coloração rubi-avermelhada e o paladar tostado. Esta mistura única proporciona uma cerveja tipo stout, de alta fermentação, cujo balanço entre o amargor do lúpulo e a doçura do malte é facilmente perceptível. E há mais de 10 anos a cervejaria desenvolveu o sistema de chope em lata, alcançando tecnologia jamais vista no mercado cervejeiro.

A Cerveja de origem irlandesa surgiu exatamente no dia 31 de dezembro de 1759 no coração da cidade de Dublin – em St. Jame’s Gate – onde Arthur Guinness alugou um galpão e os terrenos que o circundavam por míseros £45 ao ano, em um contrato de arrendamento de 9 mil anos (a maior barganha imobiliária desde que o explorador holandês Peter Minuit adquiriu Manhattan por meros US$ 24), de uma família inglesa, que não acreditava no sucesso da empresa, iniciando assim a produção de suas próprias cervejas, lançadas inicialmente no mercado com o nome de GUINNESS PORTER e GUINNESS ALE.

Já em 1815 GUINNESS se tornou conhecida no continente europeu. Segundo uma lenda a cerveja ajudou a recuperação de oficiais da cavalaria feridos durante a batalha de Waterloo. Em 1827 GUINNESS foi exportada para Serra Leoa, sendo a primeira vez que a cerveja ingressava no continente africano. Pouco depois, em 1833, a empresa se tornou a maior cervejaria da Irlanda. Quando adotou a Harpa Irlandesa como símbolo em 1862, e a registrou como marca em 1876, GUINNESS já fazia parte da vida e da cultura dos irlandeses. O tradicional símbolo foi inspirado na Harpa O’Neill (também conhecida como Harpa de Brian Boru).

Em 2009, quando a marca completou 250 anos, a empresa criou uma grande jogada de marketing: o dia 24 de setembro se tornou “Arthur’s Day” e exatamente as 17h:59s (referência ao ano de fundação da cervejaria, que coincidiu também com o famoso “happy hour”), todos os bares/pubs das cidades de Dublin, Kuala Lumpur, Lagos, Nova York e Yaoundé, fizeram uma homenagem ao fundador da tradicional cervejaria quando os frequentadores levantaram um pint de GUINNESS. Essa celebração fez tanto sucesso que tem sido realizada desde então, sendo difundida ao redor do mundo. Na Europa, algumas datas comemorativas se tornaram sinônimo de GUINNESS e uma tradição para a marca, como por exemplo, o St. Patrick’s Day (dia de são Patrício), o Dia Mundial do Rock e o Halloween (Dia das Bruxas), que também tem origem celta e foi levado para os Estados Unidos pelos irlandeses. Somente no Dia de São Patrício (santo padroeiro da Irlanda), comemorado em 17 de março no mundo inteiro, são consumidos 13 milhões de pints de GUINNESS.

PROMOÇÃO CERVEJA GUINNESS LATA NO
PONTO BR CONVENIÊNCIA
R$ 10,90

GUINNESS NO PONTO BR

Publicidade:
Anterior Sindicato dos Servidores Públicos reivindica Vale Transporte aos servidores que utilizam transporte público
Próxima Moradores já podem desfrutar do calçadão do Vivendas