Morte por afogamento no Lago Maracá reacende debate por falta de sinalização e segurança

A morte de Luiz Antonio Mota, de 44 anos, vítima de afogamento no Lago Maracá, reabriu hoje o debate sobre a falta de sinalização e segurança do local.

Foto

A morte de Luiz Antonio Mota, de 44 anos, vítima de afogamento no Lago Maracá, reabriu hoje o debate sobre a falta de sinalização e segurança do local.

Mota, que segundo informações estaria alcoolizado, se afogou ontem no final da tarde ao atravessar o lago.

Seu corpo só foi encontrado com a ajuda do Corpo de Bombeiros de Barretos, por volta da meia-noite.

O acidente trouxe preocupação à comunidade, uma vez que não há sinalização de perigo e vigilância no local.

fonte: Rádio Cultura de Guaíra

Publicidade:
Anterior Governo do Estado de SP anuncia Concurso Público para quase 6 mil professores
Próxima Jornal O GUAÍRA - Edição de 16/setembro/2014 (terça-feira)