Lago será desassoreado e terá mais uma ilha

As máquinas da ADS Mix Locação e Logística já estão trabalhando no leito do lago Maracá fazendo o desassoreamento da calha do manancial. A ideia é retirar os sedimentos carreados pelas enxurradas ao longo das décadas e utilizar o material no enchimento da nova ilha da lagoa, o que já era previsto no projeto original de Burle Marx

desassoreamento e ilha (4)

As máquinas da ADS Mix Locação e Logística já estão trabalhando no leito do lago Maracá fazendo o desassoreamento da calha do manancial.  A ideia é retirar os sedimentos carreados pelas enxurradas ao longo das décadas e utilizar o material no enchimento da nova ilha da lagoa, o que já era previsto no projeto original de Burle Marx.

A empreiteira estima que vá retirar 12 mil m3 de resíduos, isso subtraindo do talude da represa uma faixa de areia e argila que variará 10 cm nas margens, até 30 cm na parte mais profunda. Com a perspectiva de chuvas a construtora estima concluir a tarefa num prazo.

As pedras que formarão a base da nova ilha foram gratuitamente cedidas por um produtor rural e a Prefeitura providenciou máquinas e caminhões para o transporte. Este quesito não constava do rol do certame licitatório. No entanto o depósito do sedimento para enchimento da ilhota será feito pela empresa vencedora.

Obras que estão sendo feitas mediante laudo emitido pelo Chefia de Meio Ambiente do Município e seguindo estudo realizado pelo geólogo, Antônio Saad, que  em 2008 já tinha detectado acúmulo de sedimentos no fundo do lago.

Além do material retirado do leito, a ínsula vai receber uma camada de solo de melhor qualidade, que suporta a jardinagem. O material de assoreamento tem a fertilidade baixa e alta acidez o que inviabilizaria o paisagismo projetado por Burle Marx

Mais do que aumentar a capacidade de retenção de água, com o aprofundamento, o prefeito, Sérgio de Mello está empenhado em resgatar o projeto original do parque Maracá e na terça-feira, dia 21, engenheiros do Ministério do Turismo estiveram no parque avaliando um projeto da Prefeitura que avança mais um degrau no resguardo da ideia original, fazendo a melhoria da iluminação, instalação de lixeiras e pavimento de passarelas internas.

De acordo com o chefe de Meio Ambiente do Município, Alaor Borges Pinheiro Neto o projeto já recebeu chancela da secretaria de Turismo e o processo deve entrar em licitação no mês de  janeiro. Os recursos para mais esta etapa de recuperação do plano original são da ordem de R$ 300 mil, oriundos do Ministério do Turismo, com a intermediação do deputado federal, Dr Ubiali.

Publicidade:
Anterior Jornal O GUAÍRA - Edição de 21/outubro/2014 (terça-feira)
Próxima Jornal O GUAÍRA - Edição de 23/outubro/2014 (quinta-feira)