DUKE ENERGY DIVULGA PLANO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Elaborado visando às práticas sustentáveis, material disponível na internet oferece um amplo cenário sobre o efeito estufa

Programar-se para manter a gestão sustentável frente às mudanças climáticas que impactam o planeta. Comprometida com esse desafio, a Duke Energy elaborou seu Plano de Mudanças Climáticas – um documento que apresenta ao público interno e externo da companhia um amplo painel sobre o tema, com foco na redução de gases de efeito estufa.

O material vai muito além dos objetivos e práticas sustentáveis da própria concessionária do setor elétrico, compilando conceitos e informações relevantes sobre o cenário e as políticas mundiais e nacionais visando à redução da emissão atmosférica de gases que, decorrentes das atividades humanas, concorrem para o aquecimento global. Qualquer interessado pode consultá-lo através do link http://www.duke-energy.com.br/Paginas/Duke-Energy-lan%C3%A7a-Plano-de-Mudan%C3%A7as-Clim%C3%A1ticas.aspx,

“Este fenômeno pode resultar em mudanças climáticas que se traduzem, por exemplo, em secas, chuvas torrenciais e ondas de intenso calor que são verdadeiras catástrofes naturais. O Plano diz como a empresa programa sua atuação considerando os gases de efeito estufa resultante de suas atividades. Com a publicação, divulgamos nossas condutas e metas à sociedade e esperamos contribuir com o fomento às ações de sustentabilidade”, expõe Miguel Conrado Filho, gerente de Meio Ambiente e Patrimônio da Duke Energy.

Entre as iniciativas internas pelas quais a Duke Energy busca a redução na emissão de gases de efeito estufa, o Plano de Mudanças Climáticas elenca: incentivo ao uso de veículos movidos a etanol; estímulo à prática de tele ou videoconferências para reduzir os deslocamentos com transporte; uso de transporte coletivo de passageiros e compartilhamento de veículos (carona); e a busca constante por novas tecnologias economicamente viáveis.

Sobre a iniciativa de estender ao público esse material, Conrado Filho lembra que, por ser global, a questão une todos os cidadãos na busca por caminhos e soluções. “No entanto, muita gente ainda não está atenta ao tema ou não sabe que mesmo as pequenas ações podem ajudar a proteger o planeta do aquecimento global e suas consequências. Disponibilizar o Plano de Mudanças Climáticas a todos os interessados é mais uma ação da Duke Energy em prol dessa causa”, pontua.

Setor elétrico

O setor energético brasileiro, comparativamente aos demais países, é tido como extremamente ‘limpo’ na sua operação. Atualmente conta com uma participação de 41% de renováveis, enquanto a média mundial é de 13 %. Com relação à matriz elétrica, este percentual é ainda mais expressivo, alcançando 79,3%, contra a média mundial de 20,3 %. O Plano de Mudanças Climáticas contempla as fontes de emissão da Duke Energy e as iniciativas desenvolvidas pela companhia para gerenciamento dessas emissões atmosféricas. Apresenta as ações internas para lidar com os impactos das mudanças climáticas e estabelece metas de redução de emissão de gases de efeito estufa das atividades operacionais e administrativas de produção de energia elétrica, demonstrando, ainda, a importância das ações para a melhoria contínua da gestão sustentável das emissões de gases de efeito estufa no setor elétrico.

Duke Energy Brasil opera e administra oito usinas hidrelétricas instaladas ao longo do rio Paranapanema e duas pequenas centrais hidrelétricas no rio Sapucaí-Mirim, com um total de 2.274 megawatts (MW) de capacidade instalada. Anualmente, gera cerca de 12,5 milhões de MWh, energia suficiente para abastecer por um ano 6,5 milhões de famílias ou 26 milhões de habitantes. Com cerca de 325 empregados no país, a Duke Energy Brasil representa o maior investimento internacional da norte-americana Duke Energy Corp., a maior companhia de serviços públicos dos Estados Unidos.

Publicidade:
Anterior SANTA CASA DE BARRETOS  SORTEARÁ UM HB20 0KM NO JANTAR DOS NAMORADOS
Próxima Google I/O 2015: veja o resumo do evento - Showmetech