Coletores de entulho e jardineiros particulares recebem orientações

Prefeitura planeja uma cidade mais limpa seguindo os pressupostos ecológicos

Na segunda-feira (13), na sede da Diretoria de Desenvolvimento Econômico um grupo, de aproximadamente 15 coletores particulares de resíduos de construção e jardineiros, se reuniram com os setores de: Limpeza Pública, Agricultura e Meio Ambiente, Tributação, Guarda Civil Municipal e Polícia Ambiental  quanto foram orientados sobre as normas que regem a correta destinação de detritos no ambiente urbano.

Foco principal desta conferência foram os restos de construção, que devem ser acondicionados em caçambas alugadas pelo Deagua ou recolhidos, de pronto, por particulares além dos despejos de jardinagem e roçadas, que só podem ir à rua nas segundas, terças e quartas-feiras.

De início os autônomos ficaram apreensivos com a intenção da Prefeitura em intensificar a fiscalização atinente ao descarte de limpeza de quintais, refugos de construção, aparas de grama e, entre outros, poda de árvores. O medo era que com o aperto haveria a diminuição dos serviços na coleta particular.

No entanto o Diretor de Agricultura e Meio Ambiente, Rafael Granner Lelis os tranquilizou destacando que a fiscalização mais severa, ao contrário do que pensam, vai é aumentar a demanda, uma vez que, com medo das sanções, os munícipes vão contratar a caçambas do Deagua ou os particulares para dar fim no entulho. Evitar o acumulo na rua está na mira da administração.

Mitigar o dano ao meio ambiente, melhorar as condições de limpeza da cidade e promover o bem estar animal, no caso dos coletores que usam a tração animal para o trabalho, constituem o desígnio superior da municipalidade.

Atualmente o município possui dois pontos de destinação para estes resíduos, um atrás da Balança Municipal e outro ao lado do Aterro Sanitário de Lixo Doméstico. Há o objetivo de criar mais um ponto, na região noroeste da cidade, às margens da avenida Lions Clube. Um posto com logística mais funcional que facilitaria para os coletores particulares e Prefeitura.

A gestão de José Eduardo Coscrato Lélis pretende receber uma usina móvel de reciclagem de entulhos, assim o correto depósito do material é imprescindível na operacionalização do reaproveitamento dos restos de obras. Um material que pode ser utilizados em aterros e na recuperação de estradas rurais.

O Diretor de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Suzuki aproveitou o encontro para apresentar aos autônomos as vantagens da formalização da atividade, com abertura de MEI – Microempreendedor Individual – o que facilitaria a eles a aquisição de financiamentos, com baixíssimos juros, pelo Banco do Povo. Empréstimos que poderiam ser usados na compra de equipamentos, favorecendo o aumento de receita aos profissionais.

O Comandante da Guarda Municipal, Paulo Sérgio da Silva informou que a corporação também engrossará o contingente de fiscalização observando e autuando os casos de descarte irregular.

Helena Carvalho, membro, da AAAG – Associação dos Amigos dos Animais de Guaíra – explanou sobre os cuidados com os animais de tração. Ressaltando que os coletores devem ficar atentos quanto o excesso de carga e demais cuidados no manejo.

Os policiais ambientais, cabo Camilo e soldado, Reis elucidaram o dano que o lixo mal descartado provoca ao meio ambiente. Inviabilizando a vida saudável das próximas gerações.

No tocante a infrações quanto à limpeza pública, as autuações, além de fiscais da Prefeitura, em alguns casos, podem ser lavradas a qualquer momento pela Polícia Ambiental, com valores que podem chegar a R$ 5.000,00, conforme informaram os agentes da força ambiental estadual.

A Prefeitura, por sua vez estará durante, mais algumas semanas, trabalhando com a fiscalização orientadora, lavrando notificações nos locais onde ocorrer irregularidades, especialmente nos locais com obras em andamento, e trabalhando a conscientização dos munícipes por meio da mídia, sempre versando sobre imperiosidade de um ambiente livre de poluição para a atual geração e as vindouras, nossos filhos e netos.

Ampliando ainda mais o leque de instrução para uma cidade mais limpa e dentro propósito ecológico, a Prefeitura vai fornecer para os jardineiros curso habilitando-os para a correta poda de árvores urbanas.

Quando iniciarem-se as autuações da Prefeitura, o valor da multa será de R$ 125,35 por infração.

Publicidade:
Anterior Nutricionista aponta 5 alimentos importantes para um café da manhã equilibrado
Próxima 5 dicas de saúde para as crianças no carnaval