Na próxima quarta-feira, dia 10 de abril, terá início a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. Inicialmente a aplicação das doses das vacinas contra a doença será para as crianças maiores de seis meses e menores de 6 anos. Além dos grupos das gestantes e puérperas (mulheres que deram a luz há 45 dias ou menos).  As vacinas utilizadas nas campanhas nacionais de vacinação contra a Influenza do Programa Nacional de Imunização são trivalentes, que contêm os antígenos purificados de duas cepas do tipo A e uma do tipo B.

Os guairenses inclusos no público alvo da campanha poderão procurar os Postos de Saúde da Família que atendem aos seus bairros nas datas específicas para serem imunizados contra doença.

Em 2019, a estratégia de vacinação, de acordo com o Ministério da Sapude, será realizada considerando momentos específicos para a mobilização da população para a vacinação, a saber:

·         No período de 10 a 19 de abril, serão mobilizados os grupos prioritários de crianças, gestantes e puérpera para a vacinação contra influenza e, na ocasião, também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação com a oferta  das demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação.

·         A partir de 22 de abril, a vacinação contra influenza ocorrerá com a mobilização de todos os grupos prioritários em todo o país e, na ocasião, também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação da criança, da gestante e da puérpera que não compareceram no período inicial da campanha, prevista para estes grupos, com a oferta das demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação.

·         Os grupos prioritários englobam:

  • Trabalhadores de Saúde: todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade.

·         Professores: todos os professores das escolas públicas e privadas.

·         Povos  indígenas:  toda população indígena, a partir dos seis meses de  idade. A programação de rotina é articulada entre o PNI e a Secretaria de Atenção à Saúde Indígena (SESAI).

·         Indivíduos com 60 anos ou mais de idade: deverão receber a vacina influenza, apresentando documento que comprove a idade.

·         Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.

·         População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

·         Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independentemente da idade.

A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários contra influenza: trabalhadores de saúde, povos indígenas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de seis anos (6 anos 11 meses e 29 dias), gestantes em qualquer idade gestacional, puérperas, indivíduos com 60 anos ou mais de idade.

Para as pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores, será avaliado o número de doses aplicadas no período da campanha.