Não há qualquer dúvida de que a ingestão não moderada de toda bebida alcoólica é nociva à saúde e se constitui em uma das causas de doenças cardiovasculares. Porém, numerosos estudos, desde meados do século passado, apontam evidências de que o consumo moderado de vinho reduz os riscos cardíacos. Mas, o que é consumo moderado?

A pergunta foi respondida no 40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), no Transamérica Expo Center, em palestra da nutricionista Rosana Raele: “Consumo moderado de vinho, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é uma dose diária para mulheres e duas doses para homens”. Uma dose significa 90 ml de vinho tinto ou 125ml de vinho branco.

A nutricionista explicou por que o vinho, assim como o suco de uva, é apontado como benéfico: possui substâncias que inibem a oxidação do colesterol ruim (LDL – Lipoproteína de Baixa Densidade) e diminuem a agregação plaquetária no sangue, contribuindo para melhorar a função vascular.

A palestra sobre a relação do vinho e a saúde cardiovascular foi coordenada por Juliana Tieko Kato, diretora científica do Departamento de Nutrição da Socesp. O 40º Congresso da entidade, aberto quinta-feira, dia 20, termina neste sábado, 22 de junho. O evento tem a presença de oito mil pessoas de todo o Brasil.

Sobre a SOCESP

A Socesp – Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina, conta com cerca de 8 mil sócios. Os principais objetivos da Socesp são contribuir para a atualização dos cardiologistas do estado e difundir o conhecimento científico gerado pela própria Socesp aos profissionais da saúde que atuam na Cardiologia e para a população.