Para muitas pessoas o maior desafio na hora de planejar as férias é a situação financeira. Por mais que que pareça difícil, é possível planejar a tão sonhada viagem com pouco dinheiro. Antes de tudo, é importante definir quais são as prioridades e entender o que cabe no seu bolso.

Para ajudar a concretizar esse objetivo, especialistas da Magnetis, primeira fintech de gestão de investimentos fundada no Brasil, separou os principais passos desta jornada.

Para onde ir?

Definir o destino tem grande influência na organização financeira, porque dependendo da distância, a viagem pode ficar bem mais cara. Por isso, é preciso avaliar o que é mais importante: conhecer outro país? Ir a um local em que se possa aproveitar programas ao ar livre? Conhecer culturas diferentes? Todos esses fatores terão influência na decisão sobre o destino da sua viagem.

Muitas pessoas sonham em viajar para o exterior, mas devido a cotação da moeda local, principalmente na Europa, essas viagens tendem a sair mais caras, sendo necessário um orçamento maior.

Se o objetivo for viajar e gastar menos, vale repensar o destino. O Brasil tem ótimas opções e para todos os gostos, com alternativas muito interessantes em relação ao custo total. Além da moeda ser a mesma, os voos domésticos tendem a custar menos dependendo do local escolhido. Mas se você não abre mão de sair do país, na América do Sul existem destinos interessantes, com preço mais baixo do que outros locais turísticos, e vai te permitir gastar menos.

Quanto tempo de viagem?

Na hora de planejar também é importante pensar em quanto tempo deseja passar no local, sabendo que quanto mais dias fora de casa, maior o custo final. O preço de hospedagem, alimentação, compras e assim por diante, que podem gerar um custo maior, têm que ser avaliados. Alguns desses quesitos podem ser driblados com pacotes de viagem, que incluem estadia, passagens, alimentação, e outros serviços. Na maioria das vezes pode sair mais barato contar com uma operadora de viagens do que escolher cada detalhe por conta própria.

Pesquisar o valor das passagens com meses de antecedência pode te dar um grande desconto. Além de promoções, a possibilidade de ter mais tempo para pagar até a viagem garante uma preocupação a menos. O mesmo vale para hospedagem, já que pacotes com descontos podem ser encontrados meses antes do que quando se fecha tudo em cima da hora. Além disso, sempre confira quais serviços estão incluídos na hospedagem. Existem hotéis que oferecem café da manhã durante a estadia, o que já representa uma economia. Outros têm parceria para descontos em passeios e traslados gratuitos do aeroporto para o local, veja qual se encaixa melhor no seu plano de viagem, afinal, avaliar o custo benefício é fundamental quando se tem pouco dinheiro.

Só leve o que for essencial!

O excesso de bagagem é outro fator que merece atenção, então leve somente o necessário. Esse é um custo extra que é fácil de ser evitado, lembrando que diversos viajantes têm o costume de comprar muitos itens durante a viagem, é justamente nesse momento que se perde o controle do peso das bagagens e, se o intuito é justamente gastar pouco, não faz sentido cair na tentação da compra compulsiva. Pense sempre em economizar.

Economize antes da viagem.

Não existe fórmula mágica para ter dinheiro para viajar: é preciso poupar uma quantia se deseja atingir esse objetivo. Abrir mão de hábitos que custam caro e fazer uma reserva financeira para a viagem é crucial.

É importante encarar os planos de férias como qualquer outra meta financeira, como fazer algum curso, adquirir aposentadoria, comprar a casa própria, e assim por diante. Algumas dicas simples são:

  • Reduzir gastos com lazer;
  • Pesquisar dados antes de fazer qualquer compra;
  • Não gastar mais do que ganha;
  • Economizar por alguns meses antes da viagem;
  • Comprar à vista sempre que puder;
  • Evitar dívidas;
  • Investir para ter suas economias multiplicadas;

É possível, sim, viajar com pouco dinheiro, tudo depende de um bom planejamento e um pouco de força de vontade na economia.

Sobre a Magnetis

Magnetis é a primeira fintech de gestão de investimentos fundada no Brasil. Desde 2015, ajuda as pessoas a atingir suas metas de vida por meio de investimentos mais inteligentes. Com algoritmos que escolhem as melhores carteiras e um time de consultores sempre à disposição, já montou mais de 230 mil planos de investimento para ajudar as pessoas a investir no que importa. A empresa foi vencedora do prêmio Fintech Awards Latam em 2017, na categoria modelo de negócios. É parceira da GPS Investimentos, subsidiária do grupo suíço Julius Baer e maior gestora independente de patrimônio de alta renda no Brasil, e da Easynvest, corretora de valores com mais de 50 anos de atuação no mercado. Saiba mais em www.magnetis.com.br