A calvície, também denominada Alopecia é um dos principais problemas que acometem muitos homens e também mulheres. Além de ser muito comum entre a população acima dos 50 anos, também atinge muitos jovens, seja por problemas genéticos ou adquiridos durante a vida.

Devido a grande influência sobre a autoestima, está cada vez mais em alta recorrer a procedimentos médicos que possam resolver ou ao menos diminuir a calvice. Mas qual a diferença entre os procedimentos? Qual é o melhor para o meu tipo de problema?

Implante capilar

O implante capilar é um procedimento estético que faz uso de uma técnica onde os fios são produzidos de forma artificial com materiais sintéticos. Apesar de muito utilizado a alguns anos, hoje em dia essa técnica já foi substituída.

Um dos problemas que surgia com o uso do implante capilar e que a tornou obsoleta, era o possível aparecimento de processos inflamatórios no couro cabeludo. Isso ocorria devido a uma possível incompatibilidade com paciente. Mesmo ocorrendo diversos testes, dependendo da sensibilidade do paciente ao material utilizado ocorriam reações de rejeição.

Existia também a preocupação de que os fios implantados caíssem ou se tornassem quebradiços. Uma vez que eram sintéticos, não iriam crescer mais, o que fazia com que o processo fosse ineficaz naquilo que ele se propunha.


Atualmente devido o implante capilar estar em desuso, o termo também passou a ter outros significados. Tanto no vocabulário popular, quanto no vocabulário médico, o termo implante capilar passou a ser sinônimo de transplante capilar. Portanto, apesar de já terem possuído diferença significativas, atualmente os termos se igualam.

Transplante capilar

A técnica mais procurada entre as pessoas que sofrem de calvície nos dias de hoje, é o transplante capilar. Nesse procedimento, diferentemente do implante capilar, são utilizados os próprios folículos capilares do paciente, o que confere ao procedimento uma maior eficácia.

Procedimento

Segundo o cirurgião plástico, especialista na área de restauração capilar, Dr. Júlio César Yoshimura, o que acontece no transplante capilar é o transplante de folículos capilares que estão funcionando de maneira correta. Após esse processo, esses folículos são implantados onde não ocorre o aparecimento de fios. Assim, esses fios se tornarão fios de cabelo novos após seu crescimento.

Ainda segundo o especialista, esse método possui diferentes maneiras de serem realizadas e além disso, mais de uma técnica pode ser aplicada no mesmo paciente. Para casos em que não são necessárias mudanças drásticas, o Doutor recomenda técnicas como enxertos com punch, mini-enxertos, micro-enxertos, enxertos de unidades foliculares. Já aqueles que possuem uma calvície avançada e a área a passar pelo procedimento é maior, técnicas de retalhos, expansão tecidual e redução de couro cabeludo são mais adequadas.

Mesmo existindo métodos que atende pessoas de diferentes graus de Alopecia, a comunidade médica alerta ainda que existem limites. Pessoas com pouca quantidade de fios de cabelo, não devem se submeter a esses processos. Portanto recomenda-se a procura de profissionais especialistas no assunto, para que o transplante capilar não seja feito de forma ineficaz ou prejudicial a saúde do paciente.