Em agosto é comemorado o Dia Nacional da Saúde. Instituída no calendário oficial brasileiro em 1967, a data tem o objetivo de chamar a atenção para os cuidados com a saúde. Mas não são apenas os humanos que precisam estar atentos à ela, os cachorros também.

Pensando nisso, a DogHero, aplicativo que promove a conexão entre quem tem cachorro e uma comunidade de passeadores e anfitriões escolhida a dedo, elencou alguns dos principais equívocos cometidos por eles e, o mais importante, como fazer para evitá-los. As orientações foram sugeridas por Alessandra Amieiro, veterinária colaboradora da empresa, CRMV – SP 47027. Confira abaixo quais são eles:

1 – Dar comida de humano

Muitos pais de cachorro costumam complementar a ração dos seus filhotes de quatro patas com comida de humano consumida por eles mesmos em casa. Além do hábito ser um dos fatores que mais contribui para a obesidade em cachorros, alimentos como chocolate, uva, açaí, carambola e tomate, por exemplo, são tóxicos e outros são de difícil digestão para os cãezinhos e podem fazê-los engasgar. Mesmo que o seu cãozinho faça cara de pidão, resista. É melhor para a saúde dele!

2 – Não seguir a quantidade de ração recomendada

A ração de cachorro é um alimento completo, ou seja, que deve suprir todas as necessidades nutricionais do animal. Ela é uma forma mais fácil e prática de alimentar o seu cãozinho: depois de escolhida, basta oferecer a quantidade ideal para o animal diariamente. A informação sobre a quantidade de ração a ser oferecida está presente no rótulo e é importante que seja seguida à risca para evitar tanto a obesidade quanto a desnutrição. Apesar disso, consulte o médico veterinário antes de decidir pelo alimento e a quantidade a ser oferecida ao seu cachorro. Além de esclarecer as suas dúvidas e assegurar o melhor alimento para o animal, a sugestão do veterinário levará em conta as especificidades do idade do animal e condições que são afetadas pela alimentação.

3 – Escove os dentes do seu cãozinho

Pesquisas mostram que mais de 80% dos cães com mais de 6 anos apresentam problemas periodontais. Isso acontece porque muitos pais e mães de cachorro não incluem a escovação dos dentes na rotina de higiene de seus filhotes peludos. O ideal, segundo Alessandra, é que a escovação seja feita diariamente e com produtos específicos para cachorro.

4 – Pular algumas vacinas

Alguns pais e mães de cachorro focam apenas nas vacinas no período em que eles são filhotes e pulam algumas imunizações conforme o cão vai crescendo. É importante seguir à risca o protocolo vacinal e, principalmente, as orientações do veterinário com relação ao período de imunização. Se o profissional lhe dizer que o cãozinho não pode se expor a outros cães durante um período, acredite. Isso garante um desenvolvimento saudável do seu cachorro.

5 – Medicar o cachorro em casa

Essa é, sem dúvida, uma prática que nunca deve ter feita. Isso porque alguns medicamentos próprios para cães podem ser tóxicos para algumas raças e a dosagem errada pode levar a óbito. Fique longe dos remédios caseiros e não tente fazer uma avaliação via pesquisa no Google. Quando o seu cachorro se sentir mal, leve-o imediatamente a um veterinário. Ele saberá não apenas identificar a razão do mal-estar, como também decidir qual o melhor procedimento para cuidar da saúde do seu cãozinho.

6 – Meu cachorro fica solto em casa por isso não passeio com ele

Este é outro erro que muitos pais de cachorro cometem. Muitos acham que pelo fato do cachorro ficar solto em casa, ter um quintal para explorar ou ter alguém o outro cachorro pra brincar são suficientes e que o passeio é dispensável. Mas não é. Cachorros precisam gastar energia, sentir cheiros diferentes e conhecer outros espaços que o ambiente da casa. Não podemos esquecer que os ancestrais dos cães viviam em vida livre, podiam andar, correr e caçavam para se alimentar. O passeio é importante para deixar o cãozinho feliz, mais calmo e sociável com outros cachorros e pessoas. Além disso, reduz a ansiedade do animal e, com isso, diversos problemas de comportamento, como o hábito de destruir objetos e latir em excesso.

Caso você tenha alguma limitação para passear com o seu cachorro, chama a DogHero. O app conta com uma equipe de passeadores confiáveis preparados para atender as diferentes necessidades que cada cachorro tem. Isso porque, além de fazerem um curso online envolvendo o universo do cachorros e testes práticos para serem aprovados pela plataforma, os passeadores conseguem dar atenção exclusiva ao atender apenas um cachorro por vez.

Sobre a DogHero

Disponível para Android, iOS e web, a DogHero é a maior empresa de serviços para cães da América Latina. Pela sua plataforma, conecta pais de cachorro a passeadores e anfitriões que hospedam cães em casa. Atualmente, o aplicativo conta com mais de 18 mil anfitriões e passeadores em 750 cidades no Brasil, Argentina e México que passam por um extenso e rigoroso cadastro e recebem orientação adequada. Em 2018, a startup foi listada no ranking das “100 startups to watch”, resultado de uma parceria entre as revistas PEGN e Época Negócios e a Corp.vc. A DogHero foi fundada em 2014 por Eduardo Baer e Fernando Gadotti.