O Ministério da Saúde instruiu nesta semana as condutas a serem adotadas acerca dos surtos de Sarampo ocorridos este ano em diversos municípios do Brasil, sendo a maioria no estado de São Paulo. O país já foi considerado área livre da doença, que voltou a aparecer nos últimos anos.

A recomendação é que municípios quem não possuam caso positivo mantenham a vacinação de rotina e atualização de doses para pessoas de 1 a 59 anos. Crianças de 6 a 11 meses podem ser vacinadas.

Em nota oficial o Ministério ressalta que com intuito de reforçar as ações contra o sarampo no Brasil e reduzir a incidência e gravidade da doença nos menores de um ano de idade, neste momento, recomenda-se a vacinação das crianças de 6 a 11 meses de idade contra o sarampo, com uma dose da vacina tríplice viral.

A vacinação de rotina contra o sarampo está mantida na população de 1 até 59 anos de idade, considerando-se o histórico anterior das vacinas que contenham componente sarampo. Na dúvida se tomou ou não a vacina, procure a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência com a carteira de vacinação.

Guaíra possui dois casos suspeitos e há a preocupação da Secretaria de Saúde quanto a grandes eventos na região, como Festa do Peão de Barretos, e ao fato que nas cidades da Direção Regional de Saúde (de Barretos) existem número significativo casos suspeitos.

Manter a vacina em dia é a única opção para evitar a propagação do vírus.

A indicação da vacina para as crianças de 6 a 11 meses se justifica devido ao risco aumentado de complicações, hospitalizações e mortalidade pelo sarampo e necessidade de oferecer proteção a esses bebês, uma vez que, nos últimos 90 dias, houve registro de 228 casos confirmados de sarampo nos menores de um ano, representando uma incidência de 38,3 por 100.000 habitantes.

No geral entre de 30 de dezembro de 2018 a 10 de agosto de 2019, o Brasil registrou 1.680 casos confirmados de sarampo. Atualmente, se encontram em situação de surto 11 Unidades Federadas (UF), a saber: São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Goiás, Maranhão, Bahia, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe, Piauí e Paraná. Sendo a maior incidência no estado de São Paulo, especialmente na região metropolitana da capital.

No entanto há casos confirmados em cidades da região como: Fernandópolis, Jales, Franca, Olímpia, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (confira tabela com todas cidades do estado que já registraram casos)

Planilha de Casos de Sarampo Notificados – 2019 – Região de Barretos (Suspeitos)  
 
  Confirmado Descartado Em investigação Total Notificados
  Barretos 0 1 13 14
  Bebedouro 0 0 5 5
  Colômbia 0 0 3 3
   Guaíra 0 0 2 2
  Monte Azul Paulista 0 1 0 1
  Olímpia 0 1 0 1
  Taiaçu 0 1 1 2
  Total 0 4 24 28
  Fonte: Sinanet 21/08/2019