A adaptação da sociedade aos avanços tecnológicos pode levar mais de dez anos para ser absorvida tanto no âmbito social, econômico e político. Se a gente focar no mundo corporativo e analisar como as empresas estão reagindo aos avanços tecnológicos, o desafio é ainda maior.

Difícil não associar o desenvolvimento da tecnologia nos últimos 25 anos com a derrocada de muitas empresas pelo mundo. Exemplo disso é o da Kodak que duvidou que a câmera digital poderia ganhar a preferência do público ou das inúmeras locadoras de vídeo, que há bem pouco tempo, assolavam as ruas de todas as cidades, mas que foram obrigadas a cederem lugar à Netflix ou às diferentes formas de streaming.

Companhias que, estagnadas em modelos ultrapassados, não conseguiram colocar em seu modus operandi ações que trouxessem inovação, transformação e fuga da zona de conforto. O grande desafio, hoje, para as empresas é conseguir superar velhas fórmulas e ter a inovação como ponto central. Muitas empresas sucumbiram quando a palavra de ordem é a disrupção.

Para analisar esse movimento, a Editora Évora lança, nesse mês, o livro “Desconstruindo o mindset e construindo inovação – usando a neurociência para alavancar resultados” de Solange Mata Machado. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV e com pos-doutorado em neurociência aplicada à tecnologia pela Universidade de Minas Gerais (UFMG), Mata Machado explica que a “inovação significa gerenciar e desenvolver diferentes mindsets para diferentes atividades. As organizações inovadoras são ambidestras quando elas conseguem exploit e explore.

Exploit é a capacidade organizacional de focar a eficiência operacional, o “incrementalismo”, criando melhorias contínuas para os negócios atuais. Oexplore busca novas oportunidades criando novos conhecimentos. O primeiro melhora e mantém o que se construiu no passado, enquanto o segundo olha para o futuro”.

A autora sustenta seu processo de investigação com a neurociência e começa a ampliaro horizonte com respostas que ajudarão as organizações e as pessoas a serem mais inovadoras – “quem possui mindset de crescimento tem a capacidade de desenvolver qualquer tipo de talento”. A proposta do livro faz parte do estudo e das observações da autora que afirma – “os modelos mentais inibem a inovação”.

Solange reflete sobre os diferentes tipos de comportamentos e motivações conforme o mindset de cada um e explica que pessoas com mindset de crescimento são mais persistentes e gostam de desafios, não se preocupando com riscos ou problemas, enquanto as de mindset fixo evitam riscos, não gostam de mudanças e tem dificuldade de adaptação.

Desta forma, quem tem “o mindset de crescimento tem maior propensão às inovações mais transformacionais, enquanto o mindset fixo possuem maior propensão à inovação incremental”. Ao final de cada capítulo, Solange destaca os pontos principais e deixa questões para que o leitor se aproxime cada vez mais da proposta da publicação.

“Desconstruindo o mindset e construindo inovação – usando a neurociência para alavancar resultados” de Solange Mata Machado, é a obra que a Editora Évora está lançando nesse mês e uma leitura obrigatória para empresários, gestores e colaboradores que abominam o lugar comum e buscam na disrupção um novo modelo para construir sua empresa e está disponível também pelo site – www.editoraevora.com.br/desconstruindo-o-mindset.

Sobre o livro – “Desconstruindo o mindset e construindo inovação – usando a neurociência para alavancar resultados”
120 páginas
Formato: 14x21cm.
ISBN: 978-85-8461-201-7
Encadernação Brochura
R$ 44,90

Sobre

Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doc) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pelSolange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doc) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). Ao longo de sua carreira, foi CEO da ADL Serviços de Fidelização, no Brasil; executive diretor e general manager da Amcham Brasil; Brazil representative da U.S. Chamber of Commerce e da Axiom Corporation e CEO da Conectadas.com, além de ter ocupado posições executivas de grandes grupos nacionais e internacionais, como Shell, Klabin, Pirelli Fintec e Aços Villares. Possui vários artigos publicados em congressos nacionais e internacionais e em revistas. É autora de quatro Cbooks: Inovação e mudança, O processo de inovação, Criatividade para inovação e Inovação e a criatividade para o marketing. Em 2015, escreveu o estudo “Cenários estratégicos: desafios para se criar o futuro” para a MESA Corporate Governance. É palestrante nacional e internacional sobre o tema de inovação e propriedade intelectual.