Um bom líder é aquele que entende a si mesmo e procura entender o outro por meio de uma comunicação eficiente. Para isso, é necessário que habilidades como autoconfiança para exposição de ideias, poder de convencimento e controle emocional sejam treinadas e desenvolvidas.

A pesquisa “State of the Sector – Internal Communication & Employee Engagement” (“Estado do Setor – Comunicação Interna e Engajamento dos Funcionários”, em inglês), realizada em 2018 e em organizações de 70 países pela agência especializada em comunicação Gatehouse, revelou que 70% dos entrevistados acreditam no poder de uma comunicação interna de qualidade nos cargos de liderança, 35% acham que a melhoria da comunicação de seus gestores deve ser uma das prioridades das organizações e 57% dos líderes são vistos como bons comunicadores por seus funcionários, mas possuem pouca visibilidade.

A falta de autoconfiança para expor ideias também é um problema entre líderes. Um estudo realizado pelo jornal britânico Sunday Times indicou que 41% dos entrevistados têm medo de falar em público, superando até mesmo o temor de conviver com problemas financeiros (22%) e medo de doenças e/ou da morte (19%). Esse medo pode provocar sintomas como tremedeira, gagueira, sudorese, taquicardia, desorganização de ideias e uma vontade grande de sair ou fugir da situação.

Para Reinaldo Passadori, especialista na área de Recursos Humanos e CEO da Passadori – Comunicação, Liderança e Negociação, com mais de 34 anos de experiência, não dominar as habilidades de oratória pode prejudicar a performance do líder e sua reputação no ambiente de trabalho, uma vez que uma boa comunicação faz toda a diferença em qualquer profissão e também influencia a maneira como o gestor é visto por outros profissionais.

No entanto, o especialista lembra que as técnicas de oratória não apenas incluem a fala, como também a linguagem corporal. “Postura, gestos e micro expressões faciais, utilizando técnicas de teatro que simulem situações do dia-a-dia, ajudam na desinibir e a melhorar a expressividade, quebrando as barreiras psicológicas”.

Entre as dicas de oratória que podem ajudar em uma comunicação bem-sucedida estão:

1. Reflexão sobre quais são seus pontos fortes e quais sentimentos negativos podem atrapalhar a fluência da comunicação verbal e não verbal;

2. Utilização de técnicas de teatralização, por meio de atividades lúdicas, que simulem situações corriqueiras e que ajudem a explorar a criatividade e a exercitar o corpo, voz e a mente;

3. Uso da técnica de Storytelling, ou seja, contar histórias para conectar as informações de forma lógica e cativar o público,

4. Planejamento e roteirização da apresentação.

Os benefícios de aprender técnicas de oratória são diversos e influenciam não apenas a vida profissional, mas também a pessoal. Entre eles estão o aperfeiçoamento da capacidade de se comunicar com eficiência nas mais variadas situações, como apresentações em público, reuniões, entrevistas, vendas e negociações; aumento da produtividade e da credibilidade pessoal em reuniões, negociações, liderança, entrevistas e apresentações; o fortalecimento da imagem pessoal e profissional pela utilização adequada dos recursos de voz e de expressão corporal, aumento do poder de influência sobre outras pessoas, além de prestígio, reconhecimento, desenvolvimento profissional e satisfação pessoal.

Sobre a Passadori Comunicação, Liderança e Negociação
Há 34 anos, a Passadori Comunicação, Liderança e Negociação prepara profissionais para se destacarem no mercado de trabalho por meio de treinamentos de alta performance, ministrados nas áreas da comunicação, liderança, desenvolvimento organizacional e relacionamento com o cliente. Unindo tradição e inovação, em sua trajetória, já capacitou mais de 100 mil profissionais e desenvolveu mais de 500 projetos para as maiores empresas do Brasil. Além dos treinamentos, a Passadori oferece orientação profissional por meio de sessões de coaching e realização de palestras com Reinaldo Passadori, um dos maiores especialistas do Brasil nesse segmento.