SAIBA COMO LIDAR COM A SENSIBILIDADE DOS DENTES

A sensibilidade nos dentes causa dor e incômodos que podem impedir a realização de atividades básicas do cotidiano

Para quem sofre de hipersensibilidade dentinária, ou sensibilidade nos dentes, a simples ingestão de alimentos ou bebidas quentes e frias, ou mesmo escovar os dentes se torna um desafio, pois pode causar sensibilidade dolorosa.

A sensibilidade nos dentes é um problema que afeta 57% da população adulta e acontece quando a dentina (camada interna que envolve o nervo do dente) fica exposta, ou por ausência do esmalte (camada superficial do dente) ou por retração gengival, expondo também a raiz do dente. A dentina é um tecido mais poroso que o esmalte e possui microtúbulos, que quando estimulados por mudanças de temperatura ou determinados alimentos, são capazes de conduzir sensibilidade dolorosa ao nervo do dente (a polpa dentária).

Quando a gengiva é agredida pela ação das bactérias (ou seja, não há boa higienização na região), ou pela escovação realizada com muita força e/ou utilizando cerdas duras, ela inflama e se retrai expondo a raiz do dente, bem como a dentina. Este quadro é conhecido como retração gengival e pode tornar os dentes sensíveis.

A exposição dentinária acontece quando o dente perde a sua camada protetora, e a sua causa pode ser por uma dieta ácida (ingestão frequente de refrigerantes ou frutas cítricas) ou refluxo gástrico, o que altera o pH bucal e pode destruir essa camada superficial; pelo bruxismo (ato de ranger os dentes durante o sono) ou apertamento dentário que levam ao desgaste; pela má oclusão dentária, que pode sobrecarregar um ou mais dentes, causando microtrincas; ou ainda a quebra de uma restauração ou fratura do próprio dente.

Existe também o quadro de sensibilidade dentinária temporária, que pode ocorrer após a realização do clareamento dental. Nestes casos, ela pode aparecer ainda durante o procedimento e desaparece em pouco tempo.

Tratamento para dentes sensíveis

Para a Cirurgiã dentista Dra. Daniela Yano “É de extrema importância identificar a causa da sensibilidade e o melhor procedimento indicado para cada caso. Para isso, é necessária a avaliação com um cirurgião dentista, onde será realizado um exame clínico e uma investigação da etiologia. É importante que se realize também a orientação sobre a higiene bucal juntamente com o uso da escova e pasta de dente ideal, de acordo com a necessidade.”

Em alguns casos, é possível revestir a região exposta com material restaurador ou ainda com enxerto gengival, promovendo a proteção da dentina. A associação do uso de um enxaguante com flúor pode ser necessária, a substância reforça os prismas de esmalte “fortalecendo” o dente. Atualmente, é possível promover o selamento dos túbulos dentinários através da laserterapia, um tratamento com diversas propriedades terapêuticas e muito eficaz no controle da sensibilidade dental.

Mais sobre Dra. Daniela Yano – CROSP 78.206 – Responsável Técnica, Graduada em Odontologia pela UNESP, Pós Graduada em Ortodontia pela NEO, Pós Graduada em Ortopedia Funcional dos Maxilares pela CETAO, Pós Graduada em Cirurgia Oral-Menor pela APCD, Pós Graduada em Estética Dental /Planejamento e Comunicação Interdisciplinar/ Fotografia Odontológica Digital- DSD (Digital Smile Design), Pós Graduada em Human Body Total Care (HBTC)– Regulador de Função Aragão, Pós Graduada em Ortodontia pela UNICSUL.
Anterior NOVAS VAGAS DE EMPREGO EM GUAÍRA SÃO DIVULGADAS PELO POSTO DE ATENDIMENTO AO TRABALHADOR
Próxima DICAS PARA EVITAR A PROLIFERAÇÃO DA DENGUE