CASOS DE GLAUCOMA PODEM AUMENTAR NO VERÃO? OFTALMOLOGISTA DO HOSPITAL 9 DE JULHO DÁ DICAS SOBRE CUIDADOS COM OS OLHOS NESSE PERÍODO

Especialista explica os riscos da automedicação com colírios de corticóide que aumentam a pressão intraocular e podem desencadear doenças graves, como o glaucoma

São Paulo, dezembro de 2019 – Coceira, irritação e vermelhidão nos olhos são comuns durante o verão, época em que a proliferação de bactérias e vírus é maior por conta do uso coletivo de piscinas e passeios ao ar livre.

Quando esse tipo de problema surge, muitas pessoas recorrem à automedicação com colírios que um amigo ou familiar usa ou indica. Segundo o Dr. Aníbal Mutti, oftalmologista do Hospital 9 de Julho, o uso indevido desse medicamento pode elevar a pressão dos olhos e desencadear doenças graves como o Glaucoma.

O Glaucoma é a doença ocular que mais causa cegueira irreversível no mundo. Portanto, o diagnóstico e o tratamento precoces são fundamentais. Existem mais de vinte tipos de glaucoma. O fator comum a todos eles é a atrofia do nervo óptico secundária e o aumento na pressão de dentro dos olhos (pressão intraocular – PIO), que ultrapassam o limite de resistência das células deste nervo.

“A pressão intraocular elevada, seja em picos ou de maneira constante, provoca um “esmagamento” do nervo, visível ao exame de fundo de olho” esclarece o especialista.

O Dr. Mutti explica que, apesar da doença também ter fatores como diabetes, tendência genética e até catarata, a automedicação ainda é um gatilho relevante para desenvolver a doença. Para manter a saúde dos olhos e evitar infecções nas estruturas deste órgão tão sensível, o Dr. Mutti listou alguns cuidados importantes:

Higiene: Lavar os olhos com soro para retirar as impurezas pode reduzir drasticamente as chances de contágio das doenças oculares. Além de lavar as mãos antes de entrar em contato com os olhos. A higiene das pálpebras e da base dos cílios com xampu infantil ou produtos específicos para os olhos também são de grande ajuda na prevenção de infecções.

Descansar: Fazer pausas durante o dia para reduzir o tempo de contato com celulares, computadores e demais eletrônicos. Nestes momentos, procurar olhar para o horizonte ou focalizar algum objeto distante.

Atenção com os produtos: Olhar atentamente a data de validade dos cosméticos que entram em contato direto com os olhos e não se automedicar.

O Dr. Mutti ressalta a importância dos cuidados com os olhos: “Assim como qualquer outro órgão do corpo humano, os olhos merecem atenção e cuidado, como a visita periódica ao oftalmologista, lembrando que é uma das partes do corpo que está mais exposta a poluição e bactérias” completa o especialista.

Sobre o Hospital 9 de Julho: fundado em 1955, em São Paulo, o Hospital 9 de Julho tornou-se referência em medicina de alta complexidade com destaque para as áreas de Neurologia, Oncologia, Onco- hematologia, Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva, Ortopedia, Urologia e Trauma. Possui um Centro de Medicina Especializada com atendimento em mais de 50 especialidades e 14 Centros de Referência: Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional; Rim e Diabetes; Cálculo Renal; Cardiologia; Oncologia; Gastroenterologia; Controle de Peso, Infusão, Medicina do Exercício e do Esporte; Reabilitação; Clínica da Mulher; Longevidade, Doenças Inflamatórias Intestinais (CDII) e Trauma. Com cerca de 2,5 mil colaboradores e seis mil médicos cadastrados, o complexo hospitalar possui 470 leitos, sendo 102 leitos nas Unidades de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico com capacidade para até 22 cirurgias simultâneas, inclusive com duas salas híbridas (com equipamento de Hemodinâmica e Ressonância Magnética) e três para robótica, incluindo a Sala Inteligente, que permite a realização de cirurgias em sequência.

Publicidade:
Anterior DOENÇAS DE CALOR - AQUECIMENTO GLOBAL CONTRIBUI PARA AUMENTO DE PROBLEMAS DE SAÚDE QUE PODEM LEVAR À MORTE
Próxima FROZEN 2 ABRE A NOVA PROGRAMAÇÃO DE 2020 COM SESSÃO ESPECIAL NA MADRUGADA DO CENTERPLEX NO NORTH SHOPPING BARRETOS