Justamente no período de festas de fim de ano, começa também a estação mais quente e de descanso no Brasil: o verão. Aumento de consumo de alimentos, bebidas alcoólicas, festejos e esportes ao ar livre são características desta época, principalmente em um país tropical e com dimensões continentais.

Apesar disso, ressalta o médico José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), é preciso ter cautela no relaxamento das dietas e cuidados com a saúde. A maior exposição ao sol, abuso de bebidas alcoólicas e excessos na alimentação podem gerar grandes problemas para as pessoas, inclusive as mais saudáveis. O verão começa no dia 22 de dezembro deste ano e vai até 20 de março de 2020.

“Tais complicações normalmente ocorrem em quem tem antecedentes de doenças cardiovasculares ou já convive com fatores de risco, como altas taxas de colesterol e diabetes, estresse, hipertensão e obesidade. Nesses casos, é preciso ter cuidado redobrado”, afirma o especialista.

Contudo, todos devem manter os cuidados com a saúde. Ingerir bebidas alcoólicas em grande quantidade, por exemplo, pode provocar arritmia cardíaca, principalmente em mulheres, já que elas possuem menos água no organismo e isso gera maior concentração de álcool, além de terem peso corporal menor e apresentarem níveis inferiores de enzimas responsáveis pelo metabolismo do álcool, como a aldeído desidrogenase (ADH) e a álcool desidrogenase (ALDH).

“Mas, é preciso lembrar que, a longo prazo, todas as pessoas que se submetem a um consumo excessivo de álcool podem ter dilatação cardíaca ou miocardiopatia, que nada mais é do que uma doença no músculo cardíaco que dificulta o fornecimento de sangue do coração ao corpo e pode causar insuficiência cardíaca”, explica Dr. José Luiz Aziz, diretor de Comunicação da Socesp.

Aos que “pularam” o check-up com seu médico, a principal recomendação é buscar fazer a avaliação médica antes do início do verão. “Manter a alimentação e a ingestão de álcool como nos períodos normais, evitar lugares muito quentes, não deixar de tomar nenhum dia as medicações habituais e evitar esforço físico exagerado são algumas dicas para manter a saúde em dia”, afirma Dr. Aziz.

Sobre a SOCESP
A Socesp – Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina, conta com cerca de 8 mil sócios. Os principais objetivos da Socesp são contribuir para a atualização dos cardiologistas do estado e difundir o conhecimento científico gerado pela própria Socesp aos profissionais da saúde que atuam na Cardiologia e para a população.