O meia-atacante Pedrinho vai receber €1,2 milhão (R$ 5,6 milhões) de salários por temporada no Benfica, além de um bônus de €100 mil (R$ 466 mil) a cada dez partidas disputadas, segundo uma reportagem publicada nesta terça-feira (4) pelo jornal português A Bola. Ele é o primeiro reforço da equipe de Bruno Lage para a próxima temporada.

O jogador de 21 anos ainda vai custar €20 milhões (R$ 93,6 milhões) aos cofres do time de Lisboa por 100% dos seus direitos — 70% pertencem ao Corinthians e outros 30% aos empresários. Segundo a mesma publicação, o negócio foi sacramentado nesta segunda-feira (3), na capital portuguesa, entre a diretoria dos “encarnados” e o presidente do Timão, Andrés Sánchez. No site apostasesportivasbonus.com, a expectativa era que ele fecharia com o Borussia Dortmund, outro interessado na contratação.

Pelo acordo, Pedrinho só se apresentará ao Benfica no começo da temporada 2020/21, em julho. Portanto, tem mais cinco meses para se despedir da torcida corintiana — provavelmente disputando metade da Copa Libertadores da América, caso o time se classifique. Além disso, o time português vai emprestar o atacante colombiano Yony González, ex-Fluminense, obrigando o Timão a adquirir 50% dos seus direitos por €3 milhões (R$ 14 milhões) ao término do vínculo.

Disputando o Pré-Olímpico com a Seleção Brasileira sub-23 na Colômbia, Pedrinho já falou como jogador do Benfica. “É uma equipe muito grande e, por ser de Portugal, a adaptação acaba sendo mais fácil. Pode ser um pontapé bacana para eu estar na Europa e fazer meu melhor”, disse ao Globoesporte.

Ele também se mostrou satisfeito por poder ficar mais um período no Corinthians, time onde foi revelado. Aliás, ele contou que não queria ir embora sem se despedir. “Sempre falei para o meu empresário, desde o início, que eu gostaria de voltar ao Corinthians. Eu não queria sair daqui (Colômbia) direto. Quero dar meu máximo agora, é um clube pelo qual eu tenho uma enorme gratidão”, finalizou.