ENDOMETRIOSE: ESTUDO REVELA QUE DIETA BAIXA EM NÍQUEL MELHORA SIGNIFICATIVAMENTE SEUS SINTOMAS

A principal fonte de níquel para seres humanos está nos alimentos

Segundo pesquisa publicada em janeiro pelo Jornal Nutrients, há uma melhora significativa nos sintomas de endometriose como dores e fluxo intenso, a partir da redução de alimentos que contém Níquel na dieta

O estudo ainda revela que o metal também interfere na atividade estrogênica, afetando a mucosa intestinal, o que contribui para piorar o quadro de disbiose (desequilíbrio da flora bacteriana intestinal, que reduz a capacidade de absorção dos nutrientes e causa carência de vitaminas, desencadeando sintomas de náuseas, gases, diarreia ou prisão de ventre).

A principal fonte de Ni para seres humanos está nos alimentos, entre eles, destacam-se  tomate, cacau, alcaçuz, feijão, cogumelos, trigo integral, farinha soja, cebola, alho marisco, nozes, conservas. Além disso, outros alimentos podem ter contaminação do metal por conta dos fertilizantes.

Durante o estudo, 84 mulheres com endometriose sintomáticas para distúrbios gastrointestinais foram submetidas a uma dieta baixa em Ni por um período de três meses. Como resposta, após a administração da dieta, as pacientes obtiveram uma melhora significativa de todos os sintomas intestinais, extra-intestinais e ginecológicos, incluindo os típicos da endometriose (dor pélvica crônica, dismenorreia e dispareunia).

Dra. Luanna Caramalac Munaro, nutricionista pela Uniderp, pós graduada em nutrição clínica funcional, pela VP – Centro de Nutrição Funcional, pós graduanda em adequação nutricional e manutenção da homeostase, pós graduanda em nutrição comportamental pela IPGS, formação em modulação intestinal. Atua na área integrativa com foco em prevenção e tratamentos de doenças crônicas degenerativas e emagrecimento saudável.

Fontes do estudo: Departamento de Medicina Translacional e de Precisão e Departamento de Ginecologia, Obstetrícia e Urologia da Sapienza University, Roma, Itália.

Publicidade:
Anterior PROTEÇÃO DAS MULHERES NA INTERNET
Próxima ANS SUSPENDE A COMERCIALIZAÇÃO DE 14 PLANOS DE SAÚDE