Dizer que as redes sociais estão presentes diariamente na vida dos brasileiros não é nenhuma novidade. Elas ultrapassaram a barreira do entretenimento e já são consideradas ferramentas de negócios, devido à popularidade desses canais.

Veja só as empresas. No setor de RH, por exemplo, já percebeu que as redes sociais podem ser aproveitadas de outras formas e não apenas como um meio de publicar opinião. No caso dos grupos de Facebook e WhatsApp, o Linkedin e até o Instagram, abrem espaço para a divulgação de novas vagas, o que, muitas vezes é mais efetivo do que os métodos tradicionais.

E para o candidato não é diferente, pois ele já percebeu que este pode ser o caminho para o novo emprego, tanto para um cargo de iniciante como para operacional, corporativo ou de alta liderança.

O LinkedIn ainda é a principal rede social para isso. No Brasil, a plataforma reúne mais de 45 milhões de profissionais cadastrados, o que faz dela um dos principais canais para o tão sonhado networking eficiente.

Para uma empresa atrair os melhores candidatos, é importante que ela divulgue rotinas e conquistas da organização, perfis de colaboradores e opinião do CEO’s, isso facilitará a contratação de pessoas que realmente tenham o perfil e conheçam a empresa a ponto de vestirem a camisa. Já no lado do candidato, é importante manter-se atualizado, se mostrar ativo, divulgar as conquistas e se aproximar das empresas “dos sonhos”.

Uma dica para se tornar ainda mais visível nas redes é preencher todas as etapas do perfil e produzir conteúdos como artigos e posts semanais. A ideia principal é pensar que o LinkedIn deve ser uma vitrine para seu currículo, muito mais dinâmica e atrativa.

Outros canais também têm investido no mesmo objetivo. O Facebook, por exemplo, criou uma funcionalidade destinada a divulgação de empregos. A inscrição para as vagas é feita com poucos cliques e as empresas conseguem realizar avaliações e agendar entrevistas usando a própria rede.

Além disso, com o uso dos grupos é possível se conectar com interesses em comum para também fazer o tal do networking.

Já o Instagram, é capaz de divulgar as principais vagas de uma empresa para um número alto de pessoas. Com isso, é possível também interagir com contas da mesma segmentação, outra prática super válida, para quem busca uma recolocação, por exemplo.

Além disso, as marcas também podem divulgar a rotina dos colaboradores, o que faz que os candidatos consigam ver na íntegra o dia-a-dia da empresa e identificar se ele se encaixa nesta cultura.

Em síntese, as redes sociais se tornaram ferramentas que ampliam as oportunidades, uma vez que a maioria desses canais são gratuitos e qualquer pessoa com acesso à internet consegue participar, é como um encurtador de distâncias e um modelo mais econômico para ambos os lados.

Já para as empresas a vantagem é atingir um número ilimitado de pessoas e atrair talentos de forma mais rápida e até, mais assertiva, já que as conexões com potenciais colaboradores também foram facilitadas, otimizando o trabalho operacional de captação de candidatos.

No final das contas, as redes sociais são capazes até de quebrar o gelo de entrevistas, e os velhos paradigmas como daquele primeiro contato arcaico que era o de entregar currículo porta a porta.