Preciso me organizar financeiramente durante o surto do coronavírus?

Entenda porquê é preciso ter um planejamento financeiro adequado durante a pandemia.

Organizar finanças pessoais sempre foi muito importante e isso se faz ainda mais necessário em meio a uma crise geral de saúde. 

Esse é o caso do cenário resultado do surto do novo coronavírus. A fácil disseminação da doença, junto com as medidas necessárias para evitar o contágio, afetou a economia e deixou todo mundo receoso.

Por isso, cada um precisa cuidar bem das suas finanças para não entrar em dívidas e assim perder o controle de seus gastos. Já que o ganho diminuiu e os trabalhos estão escassos.

A perspectiva para o momento da pandemia e sua estabilização prevê uma instabilidade econômica. Os preços, custos e taxas, por exemplo, sofrem uma grande oscilação nesse período e podem demorar para se estabilizarem. 

Assim, é ainda mais necessário cuidar bem do orçamento pessoal e se preparar para passar pelo tempo de isolamento social mantendo o caixa positivo mesmo depois desse cenário conturbado.

Como a crise afeta as pessoas

A crise social e econômica afeta muito a rotina das pessoas. O isolamento social com o objetivo de reduzir o contágio do coronavírus altera os hábitos de trabalho e de consumo da população. 

Isso significa que os ambientes com grande circulação e fluxo de gente se esvaziam e passam a ser evitados como forma de prevenção. Assim, shoppings e restaurantes precisam se adaptar a essa pandemia. 

Os hábitos de lazer também mudam, esse setor de consumo não é tão importante como a alimentação e a saúde, por exemplo. Além de comumente reunir várias pessoas em um mesmo local. 

As compras online se tornam uma alternativa segura considerando o confinamento social provocado pela pandemia da Covid-19.

Dessa forma, os estabelecimentos têm seu lucro afetado e os consumidores precisam racionalizar os bens de consumo em casa, assim como optar por adquirir aquilo que for realmente necessário.

Gastos cotidianos

Os gastos diários com produtos básicos no mercado, medicamentos e alimentos, por exemplo, interferem diretamente na rotina financeira da população. 

É importante lembrar que a procura por um produto específico faz seu preço aumentar, assim como a redução de produção. Isso faz com que a pessoa tenha um gasto diferente do que está acostumada, um exemplo claro disso é o valor do álcool gel.

Prevendo essas oscilações do mercado é possível se preparar para adquirir apenas os bens essenciais e poupar gastos. Além de não se estressar com as filas intermináveis dos mercados.

Orçamento pessoal

Muitos trabalhadores tem seu salário baseado em sua produtividade, ou seja, recebe de acordo com seu rendimento diário ou até mesmo mensal. 

Quando esse funcionário precisa interromper o seu trabalho e se recolher em sua residência para ajudar a conter o coronavírus, seu salário diminui. Sem a produtividade normal o empregado passa a receber menos, é o caso de quem trabalha como Uber, por exemplo.

Em outros casos as empresas não possuem mais condições de manter o quadro de funcionários e opta por demitir alguns deles para manter sua estabilidade financeira.

O cidadão precisa ter atenção com as condições econômicas gerais para identificar suas possibilidades. A partir disso pode se organizar finanças pessoais para manter sua estabilidade financeira.

Planejamento de caixa futuro

A redução da produção e consumo durante o período de confinamento causa uma redução na oferta de produtos. Quando o número de um determinado bem diminui, seu preço aumenta.

O consumidor precisa estar atento a esse fator e saber que os preços vão subir durante esse momento. 

Quando a pandemia da Covid-19 for controlada e as pessoas puderem circular pelas ruas novamente, a população vai encontrar produtos mais caros que antes porque as empresas terão passado por uma fase de baixa produção e baixa arrecadação.

Por isso, é importante se organizar financeiramente e preparar um caixa para não ser surpreendido quando as rotinas voltarem ao normal. Caso contrário a pessoa pode adquirir dívidas difíceis de liquidar.

Os reflexos da pandemia no cotidiano

Diversos fatores, sobre os quais não temos controle, afetam nossa vida diariamente. Um deles é a oscilação na economia causada por questões de saúde pública. 

Ou seja, não podemos controlar ou escolher que uma pandemia exista ou não. Mas é possível se preparar para momentos difíceis economicamente e agir para minimizar a repercussão disso.

Para tomar medidas e manter a estabilidade financeira é necessário conhecer como a questão da saúde pública pode afetar a economia. 

Além disso, é preciso entender como essas alterações na economia refletem na rotina de cada um. Assim as pessoas podem adotar medidas para evitar uma crise financeira grave.

Publicidade:
Anterior SEIS DICAS PARA OS PEQUENOS NEGÓCIOS QUE AINDA ESTÃO ATENDENDO AO PÚBLICO EM MEIO À CRISE
Próxima VAGA DE EMPREGO - Empresa no ramo de transportes contrata para início imediato