O prefeito municipal, José Eduardo Coscrato Lelis, realizou na manhã desta terça-feira, dia 26, uma importante reunião que definiu o início do patrulhamento policial com a “Ronda Rural” no município, dia 1º de junho. Participaram da reunião o Comandante da 4ª Companhia da Polícia Militar de Guaíra, Capitão Marlon de Assis Magro, o presidente da Câmara Municipal, vereador Edvaldo Donisete de Morais, o presidente do Sindicato Rural, Francisco Muraishi, o sub comandante da Polícia Militar, Tenente Jordson Braz de Lima Maciel, o engenheiro agrônomo do Sindicato Rural, Renato Massaro, e o Secretário da Agricultura e Abastecimento de Guaíra, Rafael Graner Lelis.

A “Ronda Rural” será possível graças ao programa “Atividade Delegada”, cujo convênio foi celebrado pelo Administração Municipal junto ao Governo do Estado. A parte burocrática do convênio começou a transitar há dois anos e em março pode entrar em atividade, após votação na Câmara Municipal.

Com o início da “Atividade Delegada”, que utiliza policiais de folga que são remunerados pela Prefeitura Municipal, o município passou a contar com mais uma guarnição compondo as forças de segurança em Guaíra durante o período noturno. A experiência foi positiva. Além da redução no número de ocorrências, quando existe a necessidade da condução de alguma parte envolvida em ocorrência a Barretos, essa equipe permanece em Guaíra reforçando a segurança pública.  Dados comparativos entre os meses de março e abril de 2019 e 2020, quando começou a “Atividade Delegada”, demonstram uma redução significativa no número de ocorrências de furto com o aumento do patrulhamento na cidade.

Em março de 2019 foram registrados 44 furtos e em março de 2020 foram 27 ocorrências. Em abril de 2019 foram registrados 35 furtos, enquanto que no mesmo período de 2020, foram 14 ocorrências. Os dados estatísticos de maio ainda não foram fechados.

Para que possa haver a Ronda Rural foi criado um Fundo Municipal de Segurança, onde os produtores rurais poderão depositar valores mensais de acordo com o tamanho de sua área para auxiliar no subsidio dos custos do patrulhamento. Os interessados poderão obter mais informações como o Sindicato Rural que irá fornecerá um kit com aparelho GPS e celular para compor a viatura policial. Com os dados do georreferenciamento cadastrados em seu GPS, os policiais saberão a localização exata de cada propriedade rural do município agilizando o atendimento de eventuais ocorrências na zona rural.

“Esta é uma importante conquista para nossa população, especialmente ao homem do campo e ao produtor rural, que são vítimas constantes das ações de marginais. Com a Atividade Delegada na cidade conseguimos reduzir o número de furtos e outros índices de criminalidade, agora vamos reduzir as ações delituosas na zona rural”, disse o prefeito José Eduardo.

“Queremos contar com o apoio de todos os agricultores, afinal de contas esse projeto é muito importante para eles e seus colaboradores. Todos devem participar. Essa é uma importante inovação para Guaíra”, disse o Secretário da Agricultura e Abastecimento, Rafael Graner Lelis.

“Das 19 cidades abrangidas pelo 33º Batalhão da Polícia Militar, apenas 3 contam com a Atividade Delegada, mas Guaíra está desenvolvendo essa importante ação para levar segurança à zona rural. Temos certeza que a Polícia Militar continuará prestando um relevante serviço à toda comunidade, não só da cidade, mas agora também da zona rural”, disse o Comandante da 4ª Companhia da Polícia Militar, Capitão Marlon de Assis Magro.

“A Câmara Municipal está bastante satisfeita com essa conquista para Guaíra. Nossos produtores e nossos moradores dos sítios e fazendas precisavam dessa segurança e o prefeito José Eduardo não mediu esforços para viabilizar esse projeto. Estão todos de parabéns”, disse o Presidente da Câmara Municipal, vereador Edvaldo Donisete de Morais.

“O Sindicato Rural está ao lado da Prefeitura e do Prefeito José Eduardo para que a Ronda Rural alcance o êxito esperado por todos que têm no agronegócio a sua atividade principal. Agradeço ao apoio da Câmara Municipal e ao Comando da Polícia Militar que viabilizaram a concretização desse projeto. Quem ganha são os produtores rurais e seus funcionários. Quem ganha é Guaíra”, finalizou o presidente do Sindicato Rural, Francisco Muraishi.