Cozinhar tem sido uma alternativa para muitas pessoas durante o período de isolamento. Os novos cozinheiros estão cada dia mais ousados e criativos em seus preparos, mas antes de se jogar nas receitas mais elaboradas que tal arrasar no básico?

O ovo, embora simples, é um ingrediente muito versátil e saboroso, mas um grande desafio para muitas pessoas. Pensando nisso, o chef Melchior Neto preparou um manual com dicas para o preparo dessa iguaria que está presente em todas as gastronomias pelo mundo.

Ovo frito – Talvez seja a versão mais conhecida do ovo. Com um bom pão e um café quente, pode ser uma ótima opção no café da manhã. No almoço, com arroz e feijão é tradição. Para conquistar o Ovo Perfeito, você precisa de uma boa frigideira com antiaderente. Em fogo médio, quase para baixo, inicie o preparo adicionando a gordura de sua preferência (óleo, azeite, manteiga, etc). Não é necessária uma quantidade grande, pois o ovo não deve ser frito em imersão. Em seguida adicione o ovo e assim que a clara começar a cozinhar, tempere com sal e pimenta. O ponto do Ovo Perfeito é quando a clara fica completamente branca, o que significa que o ovo já está cozido e com a gema cremosa. Para quem prefere a gema mais firme, a dica é utilizar uma espátula para virar o ovo e cozinhar um pouco mais a gema. “Para ficar ainda mais saboroso, você pode colocar o sal e a pimenta antes de adicionar o ovo na frigideira, garantindo a distribuição do tempero de forma uniforme”, ensina o chef.

Ovo cozido – Esse clássico está presente em diversos pratos da gastronomia mundial, mas ainda gera muitas dúvidas e erros. O primeiro passo é sempre colocar os ovos em água fervente.  É importante ficar atento, pois se água estiver com uma temperatura muito alta os ovos podem se bater e formar rachaduras na casca interferindo no ponto do cozimento.

O ovo deve ficar no fogo por pelo menos 5 minutos, tempo necessário para cozinhar a clara e deixar a gema mole e cremosa, ponto conhecido por muitos como Ovo Mollet. Para os que gostam da gema mais firme, o ideal é cozinhar por 7 minutos. Passando desse tempo, o ovo começa a ficar esverdeado, duro e com textura muito seca.

“O segredo é transferir o ovo para uma tigela com água gelada assim que atingir o tempo determinado para interromper o cozimento e garantir que você consiga descascar o ovo sem quebrar”, alerta o Neto.

Ovos mexidos – Queridinho do brunch e do café da manhã, o ovo mexido é muito temido entre os cozinheiros iniciantes.

“Um erro recorrente é deixar os ovos por muito tempo no fogo e eles se transformarem em uma omelete”, explica o chef. Para isso não acontecer o preparo deve ser feito sempre em fogo baixo. Em uma panela adicione a gordura de sua preferência (óleo, azeite, manteiga, etc) e os ovos, e com a ajuda de uma colher mexa sempre até a mistura começar a cozinhar.

Tempere com sal e pimenta e mexa devagar, isso garante a cremosidade do prato. O ovo mexido está pronto assim que começar a desgrudar da panela.

Ovo Pochê – Considerado o pavor da cozinha, é um dos mais fáceis de preparar. “A dica é mergulhar o ovo, ainda com a casca, em água fervente por apenas 10 segundos para manter a clara mais firme”, ensina Neto.

Quebre o ovo em uma vasilha e reserve. Enquanto isso, ferva (sem deixar borbulhar) água com um pouco de vinagre branco e com uma colher faça um redemoinho e jogue o ovo com cuidado bem no centro, sem que a gema fure. “A dica é abaixar o fogo e deixar por 4 minutos exatos até a clara cozinhar e a gema permanecer molinha. Aí é só temperar do jeito que quiser: com sal, molhos, ervas, etc. e comer com torradas, brioches ou waffle”, finaliza Neto.

Serviço:
Gema Restaurante – funcionando em esquema de delivery
Endereço: Rua das Paineiras, 378 – Jardim, Santo André– SP
Telefone: 4436-3773