De acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), lavar as mãos é uma das formas mais eficazes de prevenir a propagação do novo coronavírus. Contudo, segundo a ONU, uma em cada três pessoas no mundo não tem acesso a água potável e sabão. No Brasil, mais de 30 milhões de brasileiros enfrentam a falta de acesso à água tratada em suas casas e, para outros 20 milhões, o abastecimento é irregular (SNIS).  Sendo assim, para milhares de famílias que vivem em comunidades, “lavar bem as mãos” não é tão simples quanto parece. E com o Covid-19 já nas favelas, e se espalhando cada vez mais rápido, essa realidade se torna ainda mais preocupante. Afinal, sem água, as pessoas não conseguem se proteger.

Para combater essa questão, a organização social Habitat para a Humanidade Brasil, que trabalha pela promoção da moradia digna, lança uma nova campanha em apoio às famílias mais vulneráveis diante da pandemia. Trata-se do financiamento coletivo “Uma Mão Lava Outra” que pretende arrecadar R$ 138 mil e impactar pelo menos 30 mil pessoas por dia por meio da instalação de 100 pias comunitárias em comunidades de 9 estados brasileiros. Qualquer pessoa pode participar, doando pelo link: https://www.catarse.me/umamaolavaoutra.

E para potencializar a ação, a agência de comunicação BETC/Havas, em parceria com a BR Mídia, lançou o movimento #umamãolavaoutra na internet, convidando artistas, celebridades, influenciadores e amigos para um desafio: se filmar lavando as mãos e cantando o sucesso ‘Lavar as Mãos’, de Arnaldo Antunes – que cedeu os direitos autorais da música num gesto solidário. Ao final do vídeo, basta simular a entrega do sabonete para outra pessoa, que deverá continuar a corrente. A ideia vale para todas as plataformas: Instagram, Facebook, Twitter ou TikTok, amplificando o alcance da campanha e engajando o maior número possível de apoiadores. A iniciativa já nasce nas redes sociais com a participação da atriz Priscila Castello Branco, e dos influenciadores Luan Cavati, Luana Maluf e Karolyne Vitoria, entre outros.

“A falta de acesso à água coloca milhares de pessoas em risco de contaminação pelo coronavírus. Queremos dar condições para que 30 mil pessoas que vivem em comunidades e favelas possam lavar as mãos todos os dias. Acreditamos que a soma dos esforços de todos os atores da sociedade é absolutamente necessária e urgente para minimizar os impactos dessa pandemia para as populações mais vulneráveis desse país”, afirma Socorro Leite, diretora executiva da organização.

“A pandemia atinge a todos, mas mais cruelmente aos menos favorecidos que não possuem, muitas vezes, nem acesso ao básico para se cuidar. Criar um movimento com essa música traz uma série de significados, reforça a importância do acesso à água como um direto básico e mostra que para vencer essa luta precisamos estar mais unidos do que nunca. Não basta um só se proteger. O bem coletivo depende da ação de cada um. Se uma mão lavar a outra podemos vencer a pandemia”, ressalta Laura Azevedo, diretora de criação da BETC/Havas.

A pia comunitária

As pias comunitárias ficarão em pontos estratégicos da comunidade, para que os moradores possam lavar as mãos antes de usar o transporte público ao sair de casa e, ao retornar, possam se higienizar antes de entrar nas ruas e vielas da comunidade, e nas suas casas. A pia comunitária contará com uma cuba, torneira, dispenser com sabão e será ligada à rede pública de abastecimento de água, quando possível. Quando não for possível, soluções alternativas como instalação de caixas d’água serão utilizadas. Elas serão construídas e instaladas através da articulação com parceiros em cada comunidade. As associações de moradores e as lideranças comunitárias locais serão mobilizadas e atuarão para determinar os pontos de instalação e ficarão responsáveis pela troca de sabonete líquido e pelo monitoramento/manutenção do equipamento. As pias comunitárias serão instaladas em comunidades nas cidades de São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Belo Horizonte e Lavras/MG, Porto Alegre/RS, Curitiba/PR, Florianópolis/SC, Salvador/BA, João Pessoa/PB e Recife/PE. 

Serviço:
Link da campanha: https://www.catarse.me/umamaolavaoutra.
Doações a partir de R$ 15
Meta: 100 pias comunitárias para higienizar as mãos de 30.000 pessoas por dia
Abrangência: 9 estados do país

Ficha técnica – Movimento #umamãolavaoutra

Agência: BETC/Havas

Cliente: Habitat para a humanidade

Produto: Projeto #UmaMãoLavaAOutra

CCO: Erh Ray

Diretora Executiva de Criação: Andrea Siqueira

Diretor de Criação: Laura Azevedo

Criação: Alexandre Tobio

Marcas & Negócios: Fabiane Veiga, Gabriel Redigolo e Juliana Stern

Canais & Engajamento: Sandra Carvalho

Produção: Anna Ferraz e Tiago Hasegawa

Aprovação do Cliente: Bárbara Figueiredo

Sobre a Habitat para a Humanidade Brasil – Habitat para a Humanidade Brasil começou a atuar no país em 1992, motivados pela visão de que toda pessoa merece um lugar digno para viver. Desde então, já desenvolveu projetos sociais em 11 estados e apoiou mais de 87 mil pessoas na construção ou melhoria de suas casas, assim como no acesso à água potável em regiões de seca. A organização atua em espaços democráticos para propor e incidir por políticas públicas de acesso à moradia. Além disso, promove capacitações para fortalecimento de mulheres, jovens, lideranças e comunidades e, através de ações de voluntariado e mobilização, busca envolver a sociedade na luta pelo direito à moradia adequada. Dessa forma, a Habitat Brasil apoia famílias para que elas alcancem a força, estabilidade e autossuficiência necessárias para construir um futuro melhor. Fazemos parte da rede global Habitat for Humanity, presente em mais de 70 países. Para saber mais, acesse: https://habitatbrasil.org.br.